Unique Opportunity: Neurosurgeon.org Domain Now Available for Purchase

Welcome to Neurosurgeon.org, a premium domain now available for acquisition. This rare opportunity is particularly suited for professionals, organizations, and businesses within the field of neurosurgery and related medical specialties.

Neurons and nervous system. 3d render of nerve cells

Why Neurosurgeon.org?

Neurosurgeon.org is a prestigious and authoritative domain that offers unparalleled credibility in the neurosurgery field, enhanced SEO potential, and versatile usage for a global audience in a specialized medical niche.

Credibility and Authority:

The domain name Neurosurgeon.org instantly establishes credibility and authority in the highly specialized field of neurosurgery. It’s a name that resonates with professional expertise and trust.

Memorable and Impactful:

An easy-to-remember domain that stands out, ensuring a strong online presence. It’s not just a domain, it’s a statement of expertise and prestige in the medical community.

SEO Advantages:

With relevant keywords built into the domain name, it’s poised for effective search engine optimization (SEO), making it easier for potential patients and partners to find your services online.

Versatile Usage:

Ideal for a variety of purposes such as a professional portfolio, an informational resource, a platform for a medical practice, a community forum, or an online hub for neurosurgical advancements.

Exclusive Niche Market Appeal:

Neurosurgeon.org targets a specific, high-value audience, making it an exceptional choice for reaching a niche market in the medical field. Its exclusivity is a key advantage for specialists seeking to connect with a focused demographic, including potential patients, medical students, and peer professionals.

Global Reach and Recognition:

The .org extension is recognized and respected worldwide, carrying an international appeal. This global recognition makes Neurosurgeon.org an ideal platform for international collaborations, conferences, and expanding your reach beyond local or national boundaries, appealing to a global audience interested in neurosurgery and related medical fields.

Who Should Consider This Domain?

Our comprehensive suite of professional services caters to a diverse clientele, ranging from homeowners to commercial developers.

Medical Practitioners and Neurosurgeons:

  • Establish or expand your online presence with a domain name that speaks directly to your expertise.

Healthcare Institutions:

  • Perfect for hospitals, clinics, and medical centers specializing in neurosurgery and brain health.
View through glass, Team doctor presentation of brain x-ray results through screen to present to medical team in meeting room. Showcases treatment of nervous system and brain.
Magnetic Resonance Imaging machine from control room – a series of MRI. Interior Of Radiography Department With MRI Scanner In Hospital.

Educational and Research Organizations:

  • A valuable asset for institutions focusing on neurosurgical education, research, and advancements.

Healthcare Marketing Agencies:

  • A domain that can be developed into a resourceful site for attracting the right audience in the medical field.

“Unlock the potential of a specialized digital frontier with Neurosurgeon.org, your gateway to leading-edge neurosurgical expertise and global community engagement.

Annie Steiner

CEO, Neuroprint

Watch, Read, Listen

No posts were found.

Invest in Your Online Presence

Owning Neurosurgeon.org is more than just owning a piece of digital real estate; it’s an investment in your professional identity and online presence in the world of neurosurgery. This domain offers the potential for growth, brand development, and establishing a significant footprint in the digital healthcare landscape.

Contact Us for Details

Interested in acquiring Neurosurgeon.org? Contact us for more information on pricing and the transfer process. Don’t miss out on the chance to own this exclusive domain. Reach out today and take the first step in elevating your online presence in the neurosurgical field.

Vascular.pro – Cirurgião Vascular em São Paulo Cirurgião Vascular em São Paulo

  • Filmes Imperdíveis com Temas Médicos

    by Dr. Alexandre Amato on junho 30, 2024 at 7:59 pm

    A história da medicina e saúde está profundamente entrelaçada com a história da civilização humana. Desde os tempos antigos, contadores de histórias nos ensinaram princípios de civilidade e nos ajudaram a entender o mundo e a nós mesmos. Hoje, muitos desses contadores de histórias trabalham na indústria cinematográfica, criando filmes que nos tocam e nos ensinam de maneiras poderosas. Aqui estão cinco filmes imperdíveis com temas médicos que vão explodir a sua mente e trazer à tona um turbilhão de emoções.

    Resumo
    Neste vídeo, são apresentados cinco filmes imperdíveis com temas médicos que prometem emocionar e surpreender os espectadores. Cada filme é detalhado com sua premissa, impacto emocional e importância na história da medicina. O vídeo destaca a relação entre histórias e nossa compreensão da civilização e da saúde, trazendo reflexões sobre a natureza humana, ética médica e avanços científicos. Um sexto filme bônus é mencionado, celebrando a curiosidade e o fascínio pela anatomia humana.

    Transcrição
    Hoje vou contar  cinco filmes imperdíveis incríveis com o tema médico para você assistir.  São filmes que com certeza  vão explodir a sua mente e vão trazer à tona um monte de emoção.  Com certeza esses filmes vão te surpreender.  Vão te tocar de alguma maneira.  Você vai sentir muita coisa ao assisti los.  E espero que eles sejam tão impactantes na sua vida como foram na minha.  Vez O ser humano está programado para ouvir histórias.  Imagina que antes da televisão as histórias eram contadas.  Tínhamos livros.  Aquelas pessoas que realmente sabiam  contar uma história bem contada, elas eram reverenciadas.  Hoje em dia, essas pessoas fazem filmes.  Veja que a civilização nossa, ela foi moldada por histórias.  As religiões antigamente elas conseguiam controlar  a sociedade por meio de histórias contadas.  Essas histórias moldaram o mundo, ensinando os princípios de civilidade.  As histórias.  Elas ajudam a gente a entender  o mundo que nos cerca, entender as pessoas a nossa volta.  Mas muitas vezes,  quando a gente conta uma história,  a gente passa a entender a nós mesmos.  A história da medicina e saúde está intimamente relacionada  com a história da civilização.  Eu adoro esse assunto, tanto que já escrevi um livro  sobre a história da cirurgia.  Mas o vídeo aqui não é sobre isso.  a história da medicina.  Ela é atrelada muito sofrimento.  Em alguns momentos há um salto de informação,  um salto de tecnologia e que tem essa virada.  E essas são momentos muito emocionantes.  Por isso que eu trouxe aqui hoje  cinco filmes que vão fazer você transbordar em alguma emoção  ou pelo menos despertar alguma coisa no seu auto conhecimento.  Ou mais ainda, vão abrir as portas para um mundo desconhecido.  Eu tenho certeza que você vai adorar.  E se você ficar até o final, eu vou colocar ainda um sexto filme,  que é um bônus.  Ele já está disponível gratuitamente na internet.  É um filme antigo, excepcional, que muita gente não conhece.  Só para ter uma ideia,  ele é uma das razões de eu ter escolhido a medicina.  Esses filmes.  Eles evocam um respeito ao corpo humano e dão nobreza ao conhecimento médico.  Hoje em dia há uma banalização dessa informação.  E esses filmes?  Eles ajudam a resgatar essa informação em saúde de uma forma benéfica.  Então vamos lá.  O primeiro filme que eu vou falar  é um filme tão bom, tão bom, que eles fizeram um remake depois.  É um filme com muita tensão, muito suspense.  É um filme psicológico e ficção científica.  Esse é um filme que lida com a curiosidade sobre a morte, que sobre curiosidade  do que vem depois.  É um grupo de estudantes de medicina que se juntam para entender o além vida.  Esse filme ele vai tocar na curiosidade humana sobre a morte.  E o quanto que isso pode ser perigoso?  O equilíbrio entre a curiosidade e até onde a gente está disposto a ir?  A premissa é a seguinte o estudante de medicina.  Ele convence os seus amigos a deixá lo morrer por alguns segundos  e depois ressuscitá lo para que ele traga a mensagem do depois da vida.  Só que o que ele traz de lá é tão interessante que acaba  convencendo os outros estudantes a fazerem a mesma tentativa.  Esse não é um filme para aqueles fracos de coração.  É um filme muito tenso que.  Como ele vai lidar com essa situação da ressuscitação cardíaca?  Cria uma atmosfera de muito suspense e ansiedade.  E ele gera um ponto de reflexão  no quanto os nossos erros do passado continuam nos afetando Hoje em dia.  Ele pode trazer para algumas pessoas medo.  Embora não seja um filme de terror.  Mas ele também vai trazer alívio naqueles momentos de reconciliação e perdão.  Se você assistir, com certeza você vai ficar extremamente curioso  com o que a ciência já sabe sobre o além vida.  Você vai querer se aprofundar, por exemplo, em experiências de quase morte.  Que são os relatos das pessoas que realmente sofreram  uma parada cardíaca e conseguiram retornar.  Essas experiências.  Frequentemente, elas trazem a sensação de sair do corpo  ou de ir numa luz no fim do túnel.  Ou até mesmo encontro com entidades espirituais ou pessoas já falecidas.  A ressuscitação após uma parada cardíaca.  Uma morte é possível.  Existe a ressuscitação, o processo todo.  O médico.  Mas, obviamente, o sucesso depende do tempo que levou  para fazer a massagem cardíaca e a causa base da morte.  A ideia do filme, então, é que as ações passadas nossas,  principalmente aquelas que afetaram negativamente outras pessoas,  continua nos influenciando no progredir da vida.  Cada personagem vai ser confrontado com visões diferentes  que personificam as suas experiências anteriores.  Os seus maiores arrependimentos e erros não resolvidos.  Um filme é um aviso sobre as nossas ações e as consequências que elas podem trazer.  E, ao mesmo tempo, traz a possibilidade de redenção.  Os personagens, cada um da sua forma, chegam em uma situação de paz ou conforto,  principalmente quando atingem o perdão ou o auto perdão.  Então é um filme  que, além de tenso, ele é muito bonito e traz uma mensagem positiva.  O nome desse filme é Flash Liners ou Linha Mortal.  O filme original é de 1990 e foi feito um remake em 2017.  Apesar disso, quando foi lançado o remake, ele foi colocado mais  como uma continuação do que um remake, mas a história é muito parecida.  O original de 1990 foi dirigido por Joel Shumacher  e foi indicado ao Oscar de melhor efeito sonoro.  E tem muita gente famosa como Kiefer Sutherland, como a Julia Roberts.  Como William Baldwin ou Kevin Bacon.  original.  Você vai encontrar tanto na Apple TV quanto na Prime.  Agora, o remake de 2017 foi feito pelo diretor Nils Olaf.  E você pode encontrar lá no Netflix.  O segundo filme com certeza vai fazer você chorar muito, se emocionar muito.  É um filme de 1992.  É uma história real dirigida por George Miller.  A história sobre um casal que tem um filho que começa a ter vários sintomas,  como uma instabilidade, como surdez, como hiperatividade.  O nome desse filho é Lorenzo,  e ele tinha uma vida normal até os seis anos de idade.  Quando ele começou a desenvolver todos esses sintomas  e foi feito um diagnóstico de adrenal, Leko Distrofia.  Que é uma doença degenerativa extremamente rara e incurável.  Essa doença causa um desgaste da Melina e leva  ou levava inexoravelmente a morte em dois anos.  Na época, os médicos não sabiam como tratar e não sabiam o que fazer.  E os pais não se conformaram com a situação da medicina  e resolveram correr atrás.  Eles decidiram estudar a doença para tentar mudar a evolução do filho.  Eles queriam descobrir alguma coisa que pudesse evitar  essa progressão da doença e impedir a morte do filho.  Os pais, Augusto e Micaela,  deixaram o filho ser cobaia de um monte de experimento.  E descobriram um ácido graxo que acabava destruindo essas células.  Na trama, uma dieta sugerida que fizesse para o filho os médicos que sugeriam.  E só houve a piora do quadro.  Isso só incentivou os pais mais ainda, a procurar uma solução.  Eu não vou contar mais para não dar um spoiler do filme, que é muito bom.  que posso falar  é que eles enfrentaram o ceticismo dos médicos e da medicina da época.  Eles enfrentaram a burocracia, eles enfrentaram muita coisa  para tentar ajudar o filho.  Com certeza.  Assistir o filme é uma experiência assim, emocionalmente intensa e multifacetada.  Você vai sentir esperança.  Essa persistência, essa busca incessante por uma solução.  Mesmo nas situações mais desafiadoras.  Você vai entender e participar da frustração dos pais  quando começavam a esbarrar nos problemas.  Você vai sentir admiração quando perceber a determinação dos pais  e enfrentar esse problema tão complexo.  Obviamente, você vai sentir tristeza também quando você perceber  o quanto que isso mexeu na vida familiar, na vida de todos ali.  E principalmente, nos sacrifícios que eles tiveram que fazer.  Mas mais importante do que isso, você vai se sentir inspirado  e aliviado com essa história e o seu desfecho.  O filme se chama Lorenzo óleo em inglês  ou óleo de Lorenzo, e você pode encontrá lo na Apple TV.  Talvez você seja novo aqui no canal e esteja vendo o primeiro vídeo nosso.  Normalmente nós falamos sobre saúde  de uma linguagem mais próxima, mais fácil de entender.  se você acredita que esse é um objetivo nobre  e você pode ou quer ajudar, inscreva se no nosso canal.  Isso ajuda demais o nosso canal a crescer e trazer mais informação para você  e para sua saúde.  Agora, se você já for inscrito, clica lá em baixo no sininho.  Prometo que a gente não vai incomodar.  O terceiro filme é um filme que eu  tenho quase certeza que você conhece, que você deve ter assistido.  Pelo menos ele é o mais famoso aqui dessa lista toda.  É quase que uma biografia.  médico que aos 17 anos perdeu o pai,  entrou num processo de depressão  e se internou em uma clínica psiquiátrica voluntariamente.  E nesse processo, ele percebeu que o mais importante  é você ajudar o próximo e, se for possível, com muito amor.  Com certeza esse filme vai fazer você rir  e vai fazer você chorar  e também vai te inspirar.  Você com certeza vai mudar a sua interação humana,  vai enxergar de uma forma diferente.  De uma maneira mais compassiva e de uma maneira mais amorosa.  Então, todo mundo sabe que o meio médico é um ambiente muito formal, muito sério,  e de repente surgir uma figura que é o oposto disso.  Pode trazer um choque inicial.  Então, Hunter Pete Adams era uma pessoa com uma história trágica,  mas que tinha uma paixão enorme pela vida.  E para ele, o verdadeiro remédio não vinha de pílulas ou medicamentos,  e sim da interação e da relação humana.  ele enfrentou muitas barreiras entre o mundo cético da medicina  para trazer a mensagem que ele queria.  Ele foi desafiado por autoridades, por colegas médicos  que não acreditavam na sua maneira de se aproximar dos pacientes.  Para ele, ele precisava provar, de alguma forma que o riso era o melhor remédio.  O filme é uma jornada emocionante e inspiradora  que aborda os limites da medicina.  Mas não só isso. Do amor e da redenção também.  Enquanto isso, o Patch Adams redefine até o próprio conceito de ser médico.  No filme Pirateadas usa muitas vezes o humor como forma de tratamento.  Ele traz uma mensagem inspiradora para ajudar os médicos atuais  a entenderem a proximidade com os pacientes.  Tem momentos emocionantes, tem momentos tristes também.  E com certeza você também vai sentir muita raiva e frustração quando você perceber  que o que ele está enfrentando é o que a gente enfrenta hoje em dia.  Mas, por outro lado, o filme também traz bastante esperança.  É um filme otimista por definição.  Principalmente mostrando que essas mudanças positivas, elas são factíveis.  Pode levar mais tempo para acontecer, Pode ser mais difícil do que parece,  mas algum momento a gente chega lá.  Então, o filme destaca o atendimento humanizado,  que é uma palavrinha que está em voga hoje em dia.  Mas as pessoas muitas vezes não entendem o que isso quer dizer.  E para quem já esteve do outro lado, que já foi paciente de algum sistema  grande de saúde, vai entender exatamente o que é ser humanizado na medicina.  Prateada é um exemplo de resiliência, de forma que você também vai sentir  admiração.  e é um filme baseado em uma história real.  Mas eu sugiro que depois de assistir o filme, você assista também  a entrevista com o Patch Adams, verdadeiro que tem na Roda Viva em 2007.  Você pode encontrar aqui no YouTube.  Nessa entrevista  você vai ver que ele é muito mais do que o demonstrado lá no filme.  O filme e Prateadas O amor é contagioso e você pode encontrar Na época  eu tive o personagem e feito pelo Robin Willians.  Todo mundo conhece o Robin Williams e a gente tem saudades.  O quarto filme com certeza vai fazer você  sentir a fragilidade e a resiliência do espírito humano.  Com certeza você vai se emocionar profundamente  com a jornada de redescoberta e.  Desafios enfrentados pelos personagens.  O filme conta a história de um neurologista  Mal Consigo, que de novo é interpretado por Robin Williams.  E ele trabalha num hospital onde tem uma ala de pacientes catatônicos.  Para ele, esses pacientes estavam só adormecidos  e eles precisavam de algum estímulo para acordá los.  Essa é uma história baseada em fatos reais, e isso deixa a  mais emocionante ainda.  Esse é um filme que toca profundamente pela sua representação  das várias facetas humanas, todos os seus altos e baixos.  E é um filme super educativo, além de muito comovente.  O filme fala sobre uma doença, mas ele fala também sobre a recuperação  e sobre o real significado da vida.  O filme mostra bastante a relação médico paciente,  mostrando a importância da empatia, da paciência e do cuidado humano.  Muitos de vocês vão sentir uma correlação com o fato de cuidar de alguém  ou de ser cuidado.  A determinação do Dr.  Sá e a resposta que foi inicialmente  parecia milagrosa e depois mudou completamente.  Podem inspirar você a nunca desistir do seu sonho.  Mesmo diante das maiores adversidades.  imagina?  O que seria dessas pessoas se ele tivesse desistido?  O filme também traz muitas reflexões éticas sobre dilemas da medicina.  Como o direito de escolher ou recusar um tratamento.  O filme retrata uma condição médica grave  e isso pode trazer a conscientização também dessas doenças.  O filme aborda os limites da medicina moderna.  Até onde que o médico pode ajudar, pode curar  e aonde que o médico somente pode confortar?  Com certeza a luta dos pacientes em décadas de catatonia  vai te trazer compaixão.  Com certeza você vai pular de alegria quando tiver o primeiro despertar.  Mas também você vai sentir muita tristeza e melancolia com o decorrer da história.  Mas isso pode ser fechado também com bastante surpresa e curiosidade.  E talvez você sinta admiração pela dedicação, resiliência  e paixão do médico neurologista ao tratar dos seus pacientes.  O nome desse filme é Awakening ou Tempo de Despertar é um filme de 1990.  Que também tem como personagem o Robin Willians.  Então vamos ver que ele aparece muitas vezes como médico  em filmes de saúde e você pode encontrar na Apple TV.  Eu só queria lembrar que na Apple TV tem  também um outro filme chamado Awakening e o nome é bem parecido.  Então preste atenção em qual que você vai assistir.  Então, Tempo de Despertar é um filme  sobre um tratamento experimental numa situação médica catastrófica.  O quinto filme é um thriller psicológico que com certeza vai fazer você pensar  se você realmente confia nas pessoas ao seu redor.  você vai refletir sobre a vulnerabilidade do ser humano.  E talvez você até resolva fazer um testamento vital por causa desse filme.  Esse é um filme sobre um jovem empresário que sofre uma cirurgia cardíaca  e durante essa cirurgia ele é acordado.  Só que por causa da anestesia, ele está acordado e completamente  paralisado. Ele é incapaz de se comunicar.  E aí ele fica preso num estado chamado de anestesia consciente.  Enquanto ele vai ouvindo os médicos operando, ele vai descobrindo  verdades aterradoras sobre a própria vida.  Com o tempo acabando.  Com a mente acordada, ele tenta sobreviver.  É um drama intenso  que vai levar os espectadores a várias reviravoltas emocionantes.  Não tenho dúvida que você vai sentir um monte de ansiedade  e tensão com a situação em que o protagonista se encontra.  a sensação de vulnerabilidade do ser humano  é enorme, principalmente quando a gente não tem controle sobre a situação.  O suspense que fica no ar também com as revelações  que são entregues bem lentamente para  o espectador.  Você vai sentir empatia por alguém que tenta fugir daquela situação crítica.  E com certeza você vai gostar da reviravolta  e vai sentir um pouco de alívio.  Gente, esse filme me marcou tanto que desde que eu assisti e li sobre o assunto  médico, eu comecei a conversar com os meus pacientes.  Quando eles estão anestesiados e dormindo, Até o anestesista  pode achar que eu sou louco, mas eu gosto de reconfortar,  de contar como que está indo a cirurgia, que está indo.  Tudo bem.  Quem sabe se for uma pessoa em 1 milhão e que eu ouvi isso,  pode ficar bem mais tranquilo e às vezes, quem sabe até a voltar a dormir.  Então o filme é o Awake, A Vida por um fio, de 2007.  Só pra explicar, aquele testamento vital que eu falei  é um testamento que você fala o que você quer que aconteça com você.  Se você não tiver condições de falar por você mesmo.  Agora, o filme bônus que eu vou trazer.  O sexto filme é um filme de 1966.  É uma ficção científica chamada A Viagem Fantástica.  Na trama, eles acabam miniaturizado e uma nave  e colocando essa nave e pessoas dentro de uma outra pessoa.  E aí essa nave vai navegando por dentro do corpo, mostrando a anatomia humana.  Gente, eu não sou tão tão velho assim.  Quando eu assisti eu era criança e já era um filme velho para mim.  Só que essa ideia de ver a anatomia dentro do corpo,  de ver o sangue e as células de defesa era uma coisa tão impressionante  para mim que com certeza influenciou na minha decisão de virar médico.  Esse filme já está disponível de forma gratuita lá no archive.org  e vou colocar um link lá embaixo para vocês.  Vou colocar um link para a legenda em português também.  Só que o mais legal é que essa premissa é tão interessante que em 1987  foi feito um outro filme que agora é uma comédia que se chama In Space. Sim.  Também conhecido como Viagem Insólita ou O Micro Herói.  Esse filme é mais direcionado para uma comédia,  mas a premissa é exatamente a mesma um piloto de testes.  Ele é miniaturizado e ele acaba sendo injetado no corpo de uma pessoa.  Esse filme é bem divertido.  Tem lá na Apple TV.  Vale a pena assistir.  Principalmente se eu te falar que ele foi injetado no corpo de um hipocondríaco.  Então você pode imaginar todas as coisas que podem derivar disso aí.  E aí, Qual filme é relacionado com saúde?  Com medicina que você conhece?  Eu te desafio  a colocar lá embaixo no comentário algum filme que eu não tenha assistido.  Eu sou um cinéfilo, adoro filmes, cinema e principalmente  esses que estão relacionados com a saúde de alguma forma.  Eu pelo menos acho que assisti todos.  Se você gostou dessas sugestões, comenta também lá embaixo.  E aí, você gostou do formato desse vídeo?  Comenta lá embaixo.  Eu preciso saber porque da última vez que eu fiz um vídeo um pouquinho diferente  do comum que eu costumo colocar aqui no canal, flopou completamente.  Ninguém comentou, ninguém falou nada e eu fiquei com tanto medo que foi mais de ano  até eu criar coragem de fazer outro.  Eu tenho muitos outros filmes interessantes para sugerir aqui,  se você gostar.  Também tenho séries, muitas séries para comentar.  Tem o filme biográfico de um cirurgião que é um dos melhores que eu já assisti.  Tem uma série nova também, onde um cirurgião vascular  ele é responsável por identificar um picareta que estava matando gente.  Imagina como eu não gostei da história?  E o mais absurdo ainda.  Essa era uma história real.  Então, se você quer que eu grave mais, tem que me avisar,  senão eu vou ficar com medo e não vou fazer outro. Não.  Eu gosto de ver filme.  Eu gosto de falar sobre os filmes,  principalmente quando está relacionado com saúde.  Mas se as pessoas não querem ouvir o que eu tenho para falar, eu vou guardar  pra mim.  Esse formato é um pouquinho mais leve, um pouquinho menos denso do que os outros.  Mas eu também estou abordando  saúde e mostrando aspectos que todo mundo tem que se aprofundar.  E se você é novo no canal, não se assuste.  Normalmente a gente está falando aqui dicas para você, para a sua saúde.  Pode se inscrever lá embaixo.  Que é isso que você vai receber.  Gaste 2/2 curtindo o vídeo clicando  no sininho que isso ajuda demais o canal a crescer.  Ah, lembrando, se você for comentar lá em baixo sobre um filme,  só vale filme onde é uma doença ou um médico  e o protagonista é alguma coisa importante na história,  porque a maior parte das histórias por aí vai ter alguma doença ou um médico,  mas tangenciando, não sendo importante na história.  Então eu quero saber aqueles filmes que realmente a doença ou o médico  é o protagonista da história.  E eu vou colocar aqui o vídeo sobre curiosidades médicas que eu fiz  e que flopou.  As histórias são excelentes, mas ninguém assistiu.

    1. Linha Mortal (Flatliners)

    “Flatliners”, conhecido no Brasil como “Linha Mortal”, é um thriller psicológico de ficção científica lançado originalmente em 1990, com um remake em 2017. O filme gira em torno de um grupo de estudantes de medicina que exploram a vida após a morte, levando um deles a experimentar a morte clínica temporária. A curiosidade sobre o além-vida os leva a enfrentar consequências perigosas e a lidar com os erros do passado. Este filme é intenso e reflexivo, explorando os limites da ciência e as repercussões de mexer com a vida e a morte.

    2. O Óleo de Lorenzo (Lorenzo’s Oil)

    Baseado em uma história real, “O Óleo de Lorenzo” de 1992 narra a luta incansável de um casal para encontrar um tratamento para a rara e degenerativa doença de seu filho, Lorenzo, diagnosticado com adrenoleucodistrofia (ALD). Sem aceitar o veredicto dos médicos de que a doença era incurável, os pais mergulham no mundo da pesquisa científica e acabam descobrindo um tratamento revolucionário. Este filme é uma montanha-russa emocional que celebra a persistência, o amor e a esperança.

    3. Patch Adams – O Amor é Contagioso (Patch Adams)

    “Patch Adams” é um filme de 1998 estrelado por Robin Williams, baseado na vida do médico Hunter “Patch” Adams. Depois de enfrentar uma depressão profunda, Patch Adams encontra um novo propósito na vida: usar o humor e a compaixão para tratar seus pacientes. Desafiando o sistema médico tradicional, Adams acredita que o riso é o melhor remédio. Este filme inspirador nos lembra da importância da humanidade e da empatia na prática médica.

    4. Tempo de Despertar (Awakenings)

    “Tempo de Despertar”, lançado em 1990, é outro filme com Robin Williams, desta vez ao lado de Robert De Niro. Baseado na obra do neurologista Oliver Sacks, o filme conta a história de um médico que utiliza um novo medicamento experimental para “despertar” pacientes catatônicos. A jornada emocional e os desafios enfrentados tanto pelos pacientes quanto pelo médico oferecem uma profunda reflexão sobre a vida, a esperança e a ética médica.

    5. A Vida por um Fio (Awake)

    “Awake” é um thriller psicológico de 2007 que explora o aterrorizante fenômeno da “anestesia consciente”, onde o paciente está paralisado mas consciente durante a cirurgia. O jovem protagonista, interpretado por Hayden Christensen, descobre segredos perturbadores sobre sua vida enquanto luta para sobreviver durante a cirurgia. Este filme provoca uma intensa sensação de vulnerabilidade e nos faz refletir sobre a confiança que depositamos nas pessoas ao nosso redor.

    Esses filmes não são apenas entretenimento; eles nos ajudam a entender melhor o corpo humano, a nobreza do conhecimento médico e as complexas emoções envolvidas na prática da medicina. Através dessas histórias, podemos apreciar mais profundamente as jornadas de pacientes e profissionais de saúde, resgatando o respeito e a informação em saúde de uma forma impactante.
    O post Filmes Imperdíveis com Temas Médicos apareceu primeiro em Vascular.pro.

  • Ansiedade e Saúde Vascular: A Conexão que Você Precisa Conhecer

    by Dr. Alexandre Amato on junho 25, 2024 at 7:59 pm

    Você já se sentiu ansiosa a ponto do seu coração disparar? Esse sentimento, além de afetar seu humor, pode também impactar seus vasos sanguíneos de maneiras que você nem imagina. Para ilustrar, vou compartilhar a história do João. Ele sempre foi uma pessoa ansiosa, vivia em um ambiente estressante, mas nunca imaginou que isso podia afetar sua saúde. Um dia, ao fazer um exame, recebeu uma notícia surpreendente do médico: sua ansiedade estava impactando sua saúde vascular.

    Tabela de conteúdosO Que é Ansiedade?Ansiedade e a Saúde VascularMecanismos de ImpactoAnsiedade e Pressão ArterialTratamento e Gestão

    Resumo
    O Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular, discute como a ansiedade pode impactar a saúde vascular, causando danos nas artérias e veias, e potencialmente levando a doenças sérias como Alzheimer e demência vascular. Ele explica a conexão entre ansiedade e problemas circulatórios, mencionando estudos que mostram a correlação entre transtornos de humor e doenças cardiovasculares. O Dr. Amato também sugere estratégias para reduzir a ansiedade, como meditação, yoga e contato com a natureza, e enfatiza a importância de abordar a saúde mental para melhorar a saúde vascular.

    Transcrição
    Você já se sentiu ansiosa a ponto do seu coração disparar?  E se eu te dissesse que esse sentimento pode estar afetando não só o seu humor,  mas também os vasos sanguíneos, de forma que você nem imagina.  Antes de mergulhar nos detalhes, deixa eu te contar uma história rápida.  O João sempre foi uma pessoa ansiosa.  Vivia num ambiente estressante, mas nunca imaginou que isso podia estar  afetando a sua saúde.  Até que um dia ele foi fazer um exame com médico  e veio uma notícia surpreendente.  Eu sou Dr.  Alexandre Amato,  cirurgião vascular do Instituto Amato, e eu ajudo pessoas com doenças  circulatórias a entenderem o seu problema e melhorar em qualidade de vida.  Mas aí você deve estar se perguntando o que é ansiedade?  Tem a ver com a nossa saúde vascular?  Todo mundo sabe que  a taquicardia batedeira no coração pode acontecer numa situação de ansiedade,  mas alguns estudos mostram que, além dessa taquicardia,  ainda pode acontecer danos nas artérias e nas veias.  Decorrente dessa ansiedade.  E isso pode levar a doenças mais sérias ainda.  Então vai pensando que isso é uma coisa que afeta só algumas pessoas? Não.  A ansiedade está disseminada por aí.  A ansiedade é uma doença do mundo moderno.  E a cada dia que passa,  mais pessoas estão descobrindo essa conexão da mente com o corpo.  E aí, Você já percebeu alguma coisa com relação a isso?  Me conta lá embaixo nos comentários.  Tem pessoas que estão buscando a meditação,  Tem pessoas que estão buscando  a yoga, Tem pessoas que estão buscando a conexão com a natureza.  Eu tenho um vídeo inteiro falando sobre isso.  Mas o ponto é cada um tem o seu tempo.  Tem gente que não está preparado para ouvir essas verdades.  Ainda.  Apesar disso, eu tenho certeza que todo mundo  que está vendo esse vídeo já sentiu o impacto da ansiedade na sua vida.  A ansiedade é aquela resposta do corpo  a uma antecipação, de um risco futuro.  É um medo de algo que vem acontecendo normalmente.  O medo é uma coisa atual.  A ansiedade é o futuro.  E todo mundo vai ter algum momento essa resposta de ansiedade  porque ela foi importante no momento evolutivo do ser humano,  foi isso que nos diferenciou  de outros animais, com a ansiedade a gente consegue planejar o futuro.  Então, se eu tenho o receio de algo que venha acontecer, a gente consegue  parar, sentar, pensar e planejar algo para evitar que isso aconteça.  Só que essa mesma coisa boa para a nossa evolução,  ela traz uma sensação ruim isso se for muito intenso,  muito repetido, pode piorar bastante a nossa saúde.  Principalmente se for desproporcional a causa.  E aí pode trazer os transtornos de ansiedade.  Entre eles o pânico.  Mas pessoas que podem ser mais nervosas, mais ansiosas.  Veja esse problema de ansiedade atinge 7 a 10% da população mundial.  Não sei quanto que ficou depois do vídeo.  É muito difícil a gente separar uma ansiedade normal  de uma ansiedade patológica.  Mas vamos chegar aí, no coração, no centro dessa questão, a ansiedade.  Ela pode gerar alterações vasculares.  Ela pode aumentar a rigidez, a calcificação das paredes arteriais  e até mesmo a demência tipo Alzheimer ou demência vasculares.  Então, vários estudos longitudinais mostraram que essa ansiedade crônica  levada há muito tempo, pode ocasionar então  as demências vasculares e o Alzheimer.  E os transtornos de ansiedade, em geral, têm sido correlacionados.  Não só ao início, mas também a progressão das doenças cardiovasculares.  Potencialmente atuando na disfunção autonômica, na inflamação.  Na disfunção endotelial  e também na agregação Placa etária naquela formação do coágulo.  Alguns trabalhos mostraram que esses transtornos do humor.  Mesmo quando a gente retira outros fatores de risco comuns de doença  vascular, como, por exemplo, tabagismo, obesidade, alimentação e tudo mais.  Quando a gente tira tudo isso, os transtornos de humor estão sim  relacionados a doença cardiovascular  e mais frequentemente ainda em homens.  Uma das formas de explicar isso é a super ativação do sistema simpático,  de forma que vai acontecer a vasoconstrição dos vasos  e a diminuição da oxigenação da circulação local.  Consequentemente, aumentando o estresse oxidativo, que é a inflamação.  Por outro lado, aquelas pessoas que já têm a doença cardiovascular também  são afetadas pelo transtorno de humor do Transtorno de stress ansiedade,  de forma que eles vão piorar a evolução desses casos.  Ansiedade também pode levar a uma situação pró trombose,  ou seja, em que tem um aumento dos fatores de coagulação  e uma diminuição dos fatores de anti coagulação natural,  deixando o mais propenso a formação de coágulos e de trombose.  E esse aumento da agregação planetária  pode causar também eventos cardiovasculares.  Alguns estudos mostraram que a ansiedade está ligada com o aumento da proteína  C reativa e do fibrina o gênero, mesmo em pessoas que não tinham doença  cardiovascular, de forma que ela pode estar assim implicada no gatilho.  No início dessas doenças.  Uma outra coisa meio lógica pode ser que o aumento da ansiedade também  aumenta a pressão arterial,  aumenta a rigidez das artérias.  Provavelmente devido a uma disfunção autonômica.  E também tem o lado que as pessoas que têm  a doença arterial periférica que tem a doença aterosclerose  também começam a ficar muito preocupadas com a sua saúde mental,  com a ansiedade e acaba virando também um ciclo vicioso. Aí.  Então vou deixar lá embaixo, na descrição, um link para você  responder um questionário e descobrir o seu grau de ansiedade.  Respondendo esse questionário, você vai entender como que o mundo externo  afeta o seu corpo, a sua mente e o que você pode fazer para melhorar.  A percepção da existência do problema, ou seja, a auto consciência,  já é o primeiro grande passo para a gente tentar resolver esse problema.  Então, sim, aquele coração acelerado, aquela taquicardia pode ser um alerta de  algo com alguma coisa mais grave, alguma coisa mais profunda.  O lado bom disso aí é que a ansiedade tem tratamento  desde não medicamentoso, como medicamentoso.  E atuando na melhora dessa ansiedade, você vai melhorar também  a sua saúde vascular. Óbvio,  Não deixe de conversar com o seu médico sobre isso.  É muito importante.  Apesar disso,  eu sei que a maior parte dos médicos não estão muito preocupados com isso.  Vão direcionar o tratamento para a sua especialidade.  Então é um problema em uma artéria entupida.  Vamos desentupir essa artéria, mas é muito importante a gente  abordar a saúde mental, a ansiedade nesse e nessa situação.  E não deixe de fazer a sua parte.  Pegue as rédeas do problema e a sua vida e a sua saúde.  Tem muita coisa que você pode fazer de forma natural  para melhorar isso e, consequentemente, melhorar a sua circulação.  E com certeza,  o mais importante para isso é você atuar diminuindo a inflamação na sua vida.  E para isso eu vou colocar um vídeo para você assistir.  Não deixe de se inscrever no sinal, compartilhar esse vídeo, clicar no joinha  que a gente vive disso.

    O Que é Ansiedade?

    Ansiedade é a resposta do corpo à antecipação de um risco futuro, um medo de algo que pode acontecer. Evolutivamente, essa resposta foi crucial para a sobrevivência humana, permitindo que planejássemos e evitássemos perigos. No entanto, quando a ansiedade é intensa e repetitiva, pode prejudicar nossa saúde.

    Ansiedade e a Saúde Vascular

    Todo mundo sabe que a taquicardia pode ocorrer em situações de ansiedade. No entanto, estudos mostram que, além da taquicardia, a ansiedade crônica pode causar danos nas artérias e veias. Esses danos podem levar a doenças cardiovasculares mais graves.

    A ansiedade está ligada ao aumento da rigidez e calcificação das paredes arteriais, o que pode culminar em demências, como o Alzheimer. Transtornos de ansiedade são correlacionados com o início e a progressão das doenças cardiovasculares, influenciando na disfunção autonômica, inflamação e disfunção endotelial.

    Mecanismos de Impacto

    A superativação do sistema nervoso simpático pode levar à vasoconstrição dos vasos sanguíneos, reduzindo a oxigenação e aumentando o estresse oxidativo, resultando em inflamação. Além disso, a ansiedade pode promover um estado pró-trombótico, com aumento dos fatores de coagulação, diminuindo os fatores naturais de anticoagulação e aumentando o risco de formação de coágulos e tromboses.

    Estudos indicam que a ansiedade pode elevar os níveis de proteína C reativa e fibrinogênio, substâncias associadas à inflamação e ao risco cardiovascular, mesmo em pessoas sem doenças cardiovasculares preexistentes.

    Ansiedade e Pressão Arterial

    A ansiedade também pode aumentar a pressão arterial e a rigidez das artérias, provavelmente devido à disfunção autonômica. Em pessoas com doenças arteriais, a ansiedade pode piorar a evolução desses casos, criando um ciclo vicioso onde a preocupação com a saúde agrava a ansiedade.

    Tratamento e Gestão

    A boa notícia é que a ansiedade tem tratamento. Métodos não medicamentosos, como meditação, yoga e conexão com a natureza, têm mostrado eficácia. É crucial abordar a saúde mental como parte do tratamento das doenças vasculares, pois ao melhorar a ansiedade, podemos também melhorar a saúde vascular.
    O post Ansiedade e Saúde Vascular: A Conexão que Você Precisa Conhecer apareceu primeiro em Vascular.pro.

  • Lipedema: terra de ninguém

    by Dr. Alexandre Amato on junho 22, 2024 at 2:10 pm

    O lipedema é uma condição crônica marcada pelo acúmulo anormal de gordura subcutânea, sobretudo nas pernas e braços, e afeta quase exclusivamente mulheres. Esse acúmulo de gordura pode ser doloroso e amiúde causa sensação de inchaço. Descrito pela primeira vez na década de 1940, o lipedema ainda é subdiagnosticado e mal compreendido, o que resulta em tratamento inadequado.

    Muitos médicos desconsideram sua existência, atribuindo os sintomas à obesidade comum e, assim, responsabilizando o próprio paciente. Reconhecer o lipedema implica não apenas no diagnóstico correto, mas na necessidade de adotar um tratamento específico, que vai além de simplesmente atribuir a responsabilidade ao paciente1.

    A ausência de diretrizes clínicas precisas e o reconhecimento insuficiente do lipedema na medicina geraram uma situação atípica. Profissionais de outras áreas e até leigos se sentem aptos para diagnosticar e tratar esta doença. Enquanto isso, médicos menos experientes, influenciados pelo efeito Dunning-Kruger, se aventuram a criar seus próprios protocolos de tratamento, apresentando-os como soluções eficazes. Em alguns casos, esses leigos e profissionais de outras áreas de fato conseguem oferecer suporte às pacientes melhor do que o que elas obtiveram com seus médicos.

    Quero deixar claro que não estou generalizando; existem médicos dedicados que compreendem e estudam profundamente o lipedema. Contudo, é essencial reconhecer que o tratamento do lipedema é uma tarefa multiprofissional. Médicos, fisioterapeutas, psicólogos, enfermeiros, educadores físicos e outros profissionais focados no bem-estar humano devem colaborar e compartilhar conhecimentos de maneira construtiva. O objetivo principal deve ser sempre o bem-estar do paciente, e a troca de informações entre profissionais de diferentes áreas enriquece e potencializa os resultados do tratamento2.

    O lipedema, em sua complexidade neuroendócrina e manifestações vasculares, desafia as fronteiras convencionais da medicina, demandando um olhar multidisciplinar e colaborativo para seu tratamento efetivo. A prática isolada, especialmente a do cirurgião plástico sem a integração com a endocrinologia e outras especialidades, é uma abordagem limitada que pode ignorar as nuances críticas da doença. É uma doença neuro-imuno-endócrina, com sintoma exuberante vascular que está sendo tratada pelo cirurgião plástico. É uma bomba a explodir.

    Indivíduos com uma perspectiva mais comercial e interessados em novidades comercializáveis estão capitalizando o interesse crescente nas mídias sociais. Exploram pacientes portadoras de lipedema que buscam informações confiáveis e não as encontram com seus médicos de confiança. Há uma falta preocupante de esforço em pesquisa e validação científica dessas soluções propostas. O foco comercial é exclusivamente o lucro, sem considerar os benefícios reais ou potenciais desses tratamentos para as pacientes.

    Quando a celulite (Não medicinal? Existe isso? Mas não infecciosa) era abordada com inúmeras técnicas milagrosas, os médicos sérios simplesmente ignoravam essa tendência do mercado, afinal, não tinha nada a ver com eles ou suas especialidades. Entretanto, com o diagnóstico médico do lipedema, todo o mercado agressivo voltado para a estética da celulite percebeu a necessidade e possibilidade de abordar o lipedema da mesma forma. E os doutores ainda não perceberam que precisam abraçar essa causa em prol da saúde de suas pacientes. Então, o que está acontecendo?

    Cada profissão tenta puxar o lipedema para o seu campo específico:

    Nutricionistas afirmam que é possível tratar apenas ajustando a dieta3,4.

    Fisioterapeutas desenvolvem e vendem múltiplos protocolos de criação própria sem validação científica.

    Esteticistas realizam aplicações variadas, muitas vezes sem base científica.

    Personal trainers dizem que o exercício físico é a solução definitiva5.

    Psicólogos identificam problemas decorrentes do lipedema de longa data, mas alguns opoe-se ao tratamento medicamentoso, mesmo quando necessário.

    Estão errados? Entendo a tendência de cada um hipervalorizar seu conhecimento. Nesse cenário, existe um claro conflito de interesses, em que cada um tende a superestimar a importância de seu próprio conhecimento. Por exemplo, um cirurgião pode acreditar convictamente que a cirurgia oferece mais benefícios ao paciente do que uma dieta, apenas porque a cirurgia é o serviço que ele está qualificado e recebe incentivos para fornecer6,7.

    Em um grande congresso internacional sobre Lipedema, ao sair do módulo sobre dieta, encontro grupo de cirurgiões plásticos conversando animadamente. Pergunto o que acharam das apresentações, que mostravam benefícios sintomáticos de mais de 40% com alimentação correta. Eles responderam que não assistiram, pois estavam interessados apenas no módulo cirúrgico, acreditando ser essa a única maneira de tratar o lipedema. Queriam apenas conhecer diferentes técnicas e aparelhagem cirúrgica. Fiquei sem palavras8.

    Simultaneamente a essa tendencia, vemos, por outro lado, várias especialidades médicas tradicionais tendem a se afastar do lipedema, seja por desacreditar na sua existência ou por não quererem ser associadas ao problema. Ou, pior ainda, suspeito que muitas estão com receio de terem que revisar muito conhecimento pré-estabelecido agora considerando a existência do lipedema. Como assim? Vou explicar com a cirurgia vascular, minha especialidade:

    A cirurgia vascular, por exemplo, afirma que o problema não está nas artérias ou veias, ignorando que o lipedema envolve microangiopatia, hipoxia, edema e estase linfática como parte de sua patofisiologia9. Passei anos sendo criticado e julgado por tentar trazer a atenção da especialidade a esta enfermidade. Continuo acreditando que devido aos sintomas típicos nas pernas os cirurgiões vasculares são os primeiros a serem procurados por ajuda, tanto em casos iniciais como tardios.

    Entendo que possa ser desconfortável a necessidade de se aprofundar em um tópico que não foi tratado durante a formação médica e nem durante a residência médica. Acredito que mesmo aqueles que não querem se aprofundar no assunto poderiam auxiliar no diagnóstico e tratamento de comorbidades venosas comuns em pacientes com lipedema. Mas sem perder a perspectiva de tratamento e o nexo causal dos sintomas com a doença identificada.

    Mas sabe qual é um problema significativo que percebo? A necessidade de revisar todo o conhecimento prévio sobre insuficiência venosa e reconhecimento de erros no passado. Acredito que boa parte do conhecimento teria que ser revisto com a perspectiva do lipedema. Cito um exemplo: a classificação CEAP para varizes, adotada mundialmente, não inclui sintomas como dor, peso e fadiga nas pernas. Isso se deve à difícil correlação com o estágio das varizes. Será que não era o sub diagnóstico do lipedema e, portanto, ausência de nexo causal com a insuficiência venosa?

    Em outras áreas, vejo a situação como um observador e, ainda que não possa ser totalmente assertivo, noto um desconforto significativo. Espero que ninguém leve para o lado pessoal, esta é sim uma generalização com intuito de entender o problema de forma macro para direcionar uma solução sistêmica. Não tenho a intenção nenhuma de ofender ou acusar alguém.

    A endocrinologia tende a ver o lipedema como obesidade, sem justificar a necessidade de diferenciar os dois problemas. Isso ocorre apesar da dor e do inchaço presentes no lipedema, mas ausentes na obesidade.

    Recentemente, em um congresso que estive presente, uma endocrinologista participante compartilhou comigo que um pequeno segmento deseja classificar o lipedema como um subconjunto da obesidade. Acredito que essa será uma discussão inevitável no futuro. Só no último ano que comecei a notar sessões sobre lipedema inseridas nos grandes congressos do setor. Muitas vezes, as alterações hormonais como as associadas à leptina, hipotireoidismo e tireoidite de Hashimoto, são negligenciadas, sendo tratadas como coincidências. No entanto, caso contempladas, os endocrinologistas poderiam avaliar e cuidar desses desequilíbrios hormonais relacionados ao problema, contribuindo para um manejo mais abrangente desta condição.

    A imunologia e alergologia não associa o lipedema a alergia e sintomas diversos, considerando-os apenas coincidências ou comorbidades. Até hoje não encontrei um imunologista falando sobre essa associação, entretanto, posso afirmar que os maiores avanços com minhas pacientes ocorreram quando resolvi estudar a fundo nosso sistema imune. O lipedema é definitivamente associado a inflamação crônica no tecido adiposo9. Imunologistas poderiam ajudar a identificar e monitorar marcadores inflamatórios, e poderiam também ajudar a conter essa inflamação. Tenho certeza de que seriam protagonistas nesta doença, entretanto, as pacientes não os procuram por dor nas pernas e inchaço.

    Gastroenterologistas são procurados porque boa parte das portadoras de lipedema possuem alteração do hábito intestinal, entretanto o tratamento sintomático sem considerar as possíveis causas e correlação com o problema acabam impedindo melhoras significativas. Não sei quantos se preocupam em avaliar e perguntar a situação das pernas de suas pacientes. Alguns quando escutam “celulite” simplesmente descartam a queixa classificando-a como estética. Muitas acabam se submetendo a cirurgias do aparelho gástrico, por razões que podem estar relacionadas as mesmas origens inflamatórias. Do ponto de vista científico, poderiam com certeza acrescentar muito no entendimento das endotoxinas no lipedema.

    É fundamental que os oncologistas não negligenciem a existência do lipedema, apesar de poder ser considerada uma condição estética. Mesmo enfrentando doenças graves como o câncer, é crucial levar em consideração queixas como dor, inchaço nas pernas e aparência estética. Vários dos processos biológicos associados ao lipedema também se correlacionam com processos oncológicos: a inflamação sistêmica.

    Embora eu não possa afirmar com base em evidências científicas 10,11, há uma hipótese de que, assim como a gordura periférica do lipedema ajuda na proteção cardiovascular, pode também reduzir o risco oncológico. Tenho notado que muitas pacientes, após a remoção cirúrgica desta gordura, desenvolvem algum tipo de câncer – será isso uma correlação? Precisamos de oncologistas empenhados em pesquisas que levem em consideração esses possíveis fatores de risco. Estou ansioso por pesquisas na área.

    A reumatologia costuma diagnosticar a fibromialgia antes de considerar o lipedema 12, mesmo que este último possa ter um papel significativo no controle de condições inflamatórias concomitantes, como a artrite. Creio existir um receio de reavaliar a fibromialgia e outras doenças semelhantes, à luz do atual conhecimento sobre o lipedema. Para isso, é necessário admitir a possibilidade de termos cometido erros no passado, diagnosticando uma condição ao invés de outra. Confrontar-se com essa ideia pode ser desafiador e inibe uma reflexão mais aprofundada. É preciso muita humildade para questionar e abandonar crenças enraizadas e tão intrínsecas à especialidade médica.

    Os dermatologistas são frequentemente consultados para o tratamento de lesões de pele e dermatites, que podem compartilhar uma origem inflamatória com o lipedema. No entanto, quantos se preocupam com dor e inchaço nas pernas? Certamente, muitos se preocupariam e estariam dispostos a oferecer variados tratamentos estéticos para a celulite. A maioria desses procedimentos estéticos promove mais inflamação na área tratada 13, o que pode ser benéfico para indivíduos sem sensibilidade inflamatória excessiva, já que auxilia na regeneração e no reparo dos tecidos.

    No lipedema, a inflamação tem um efeito duplo. Pode endurecer a gordura, melhorando a aparência superficial. No entanto, também pode piorar os sintomas e causar cicatrizes internas, conhecidas como fibrose2. A dermatologia poderia ter um papel crucial em ajudar a gerenciar problemas de pele, como fragilidade capilar, urticária, erupção cutânea e livedo reticular, contribuindo assim para o diagnóstico precoce do lipedema.

    Ortopedistas atendem muitas pacientes com lipedema, particularmente em casos avançados que causaram alteração na locomoção e danos nas articulações. Embora corrigir o dano articular seja crucial, isso não aborda a causa raiz do problema. Noto que alguns ortopedistas se recusam a tratar certas pacientes, aconselhando-as a perder peso primeiro, mas sem fornecer orientações sobre como fazer isso. Vale ressaltar que os ortopedistas podem ser muito úteis no gerenciamento da dor musculoesquelética e articular. Eles podem recomendar exercícios específicos para fortalecer os músculos, melhorar a estabilidade das articulações e prescrever dispositivos auxiliares para melhorar a mobilidade. Aqui a fisiatria também é muito importante, pois lida muitas vezes com dificuldades de marcha, muitas vezes sem considerar que o próprio lipedema é a causa inicial dessas dificuldades.

    Os psiquiatras podem acreditar que não desempenham um papel importante na terapia do lipedema. No entanto, nossos estudos apontam uma alta prevalência de depressão, ansiedade1 e TDAH14 em pacientes com essa doença. Ignorar essas comorbidades pode resultar em uma gestão clínica e cirúrgica inadequada. Observou-se que pacientes com essas comorbidades têm menor aderência às rotinas exigidas tanto no tratamento clínico quanto no cirúrgico15. Portanto, a contribuição do psiquiatra é crucial para um tratamento integral e eficaz do lipedema.

    Os nutrólogos, especialmente aqueles que não prescrevem hormônios indiscriminadamente, podem desempenhar um papel significativo na orientação alimentar dessas mulheres. Alguns profissionais compreendem que há uma correlação com os hormônios femininos e acreditam que alterando o perfil hormonal conseguirão resolver o problema. Porém, uma abordagem nutricional correta é muito mais eficaz e saudável. Creio que todos os médicos especialistas deveriam estudar mais sobre o impacto da alimentação na saúde. Superestimamos cuidados complexos e negligenciamos medidas simples que poderiam fazer toda a diferença. Um exemplo que gosto de citar é o de Parodi, que em 2018 16,17, demonstrou a melhora da claudicação intermitente, uma dor nos membros característica da isquemia arterial, por meio da simples hidratação adequada. Apesar de ser um estudo brilhante, até agora, foi citado apenas 12 vezes, afinal, o tratamento cirúrgico com implante de stents tem um apelo financeiro muito maior. Para a indústria, a implantação cirúrgica de um dispositivo caro é mais lucrativa do que o incentivo a ingestão hídrica. Quem incentivará a pesquisa sobre a importância de beber água? E qual ego será massageado com algo tão básico quanto a hidratação?

    O campo da cirurgia plástica depressa identificou uma oportunidade financeira na lipoaspiração, promovendo-a como uma solução eficaz. Isso acontece sobretudo porque o procedimento não é coberto pelos planos de saúde, de acordo com as normas da ANS, então é cobrado à parte para tratar uma doença. A maioria tem boas intenções e acredita genuinamente estar melhorando a autoestima de suas pacientes. No entanto, muitas vezes a complexidade metabólica da doença é deixada de lado, com o foco sendo apenas nos detalhes da técnica cirúrgica. Há 450 casos documentados de lipoaspiração para tratar lipedema na literatura médica18. No entanto, mesmo sem estudos científicos rigorosos, a prática é frequentemente apresentada como cura definitiva. Eu acredito que o impacto metabólico desses procedimentos a médio e longo prazo para as pacientes não justifica a intervenção indiscriminada. A melhora inicial da dor relatada por elas e mencionada nesses estudos costuma ignorar o retorno do acúmulo de gordura visceral, mudanças fisiológicas e outros sintomas não mensurados. Antes de privilegiar a autoestima, é preciso assegurar a correção adequada da saúde imuno-metabólica.

    Entretanto, no final das contas, a culpa não é de ninguém: o lipedema é, de fato, uma doença sem um campo específico de atuação. Essa moléstia tangencia diversas especialidades, mas não é o foco de nenhuma delas. A tendência é que cada uma se atenha ao sintoma relativo à sua área e ignore o restante, tratando a doença, mas não o paciente em sua totalidade. Assim, com cada especialidade abordando um aspecto do lipedema, mas não levando em conta o paciente na sua integralidade, nenhuma se sente totalmente responsável, transferindo a responsabilidade para outra. Precisamos ativamente tomar a decisão de assumir o problema para mudar essa perspectiva.

    A solução só surgirá quando houver compreensão de que o trabalho conjunto, multiprofissional e envolvendo diversas especialidades, pode levar à completa compreensão e resolução do problema. Acredito que ainda estamos na fase inicial, buscando ainda conscientizar a comunidade médica sobre a existência do problema, e a nesse momento a autoavaliação é indispensável. Eu mesmo a fiz, revendo prontuários em busca de quantas vezes deixei de diagnosticar o lipedema antes de estar ciente de sua existência e alta prevalência. Encontrei muitos casos e, a essas pacientes, só posso pedir minhas mais sinceras desculpas. Infelizmente, na época, eu não estava preparado para ajudá-las.

    1.           Amato ACM, Amato JLS, Amato FCM, et al. Prevalência e fatores de risco para lipedema no Brasil. J Vasc Bras 2022; 21: 1–11.

    2.           Alexandre Campos Moraes Amato. A Beleza do Lipedema. 1st ed. São Paulo: Amato – Instituto de Medicina Avançada, 2024.

    3.           Amato ACM. Dieta anti-inflamatória estratégica: a sua dieta pessoal. 1st ed. São Paulo: Amato – Instituto de Medicina Avançada, https://bio.amato.io/dieta (2020, accessed 3 January 2024).

    4.           Amato ACM. Dieta Cetogênica Estratégica: transforme gordura em energia. 1st ed. São Paulo: Amato – Instituto de Medicina Avançada, https://bio.amato.io/cetogenica (2022, accessed 3 January 2024).

    5.           Amato ACM. Método de Exercícios para o Lipedema: Guia para o personal Trainer. 1st ed. São Paulo, https://bio.amato.io/livro-metodo-exercicio-lipedema (2022, accessed 28 December 2022).

    6.           Moraes IN. Teste Egométrico. Cultura e Saúde, https://culturaesaude.med.br/teste-egometrico/ (2006, accessed 4 May 2024).

    7.           Stanbouly D, Chuang S-K. Humility will get you further than ego or pride in your career as a surgeon. J Stomatol Oral Maxillofac Surg 2022; 123: 269–270.

    8.           Smith R. Strategies for coping with information overload. BMJ (Online); 341. Epub ahead of print 18 December 2010. DOI: 10.1136/bmj.c7126.

    9.           Herbst KL, Kahn LA, Iker E, et al. Standard of care for lipedema in the United States. Phlebology 2021; 36: 779–796.

    10.        Furman D, Campisi J, Verdin E, et al. Chronic inflammation in the etiology of disease across the life span. Nat Med 2019; 25: 1822–1832.

    11.        Coppé JP, Desprez PY, Krtolica A, et al. The senescence-associated secretory phenotype: The dark side of tumor suppression. Annual Review of Pathology: Mechanisms of Disease 2010; 5: 99–118.

    12.        Beltran K, Herbst KL. Differentiating lipedema and Dercum’s disease. Int J Obes (Lond) 2017; 41: 240–245.

    13.        Modena DAO, Soares CD, Candido EC, et al. Effect of extracorporeal shock waves on inflammation and angiogenesis of integumentary tissue in obese individuals: stimulating repair and regeneration. Lasers Med Sci 2022; 37: 1289–1297.

    14.        Amato ACM, Amato JL, Benitti DA. The Association Between Lipedema and Attention-Deficit/Hyperactivity Disorder. Cureus. Epub ahead of print 2023. DOI: 10.7759/cureus.

    15.        Mocanu V, Tavakoli I, MacDonald A, et al. The Impact of ADHD on Outcomes Following Bariatric Surgery: a Systematic Review and Meta-analysis. Obesity Surgery 2019; 29: 1403–1409.

    16.        Fernandez S, Parodi JC, Moscovitch F, et al. Reversal of Lower Extremity Intermittent Claudication and Rest Pain by Hydration. J Vasc Surg 2020; 71: 1447.

    17.        Fernández S, Parodi JC, Moscovich F, et al. Reversal of Lower-Extremity Intermittent Claudication and Rest Pain by Hydration. Ann Vasc Surg 2018; 49: 1–7.

    18.        Amato AC, Amato JL, Benitti D. Efficacy of Liposuction in the Treatment of Lipedema: A Meta-Analysis. Cureus. Epub ahead of print 29 February 2024. DOI: 10.7759/cureus.55260.
    O post Lipedema: terra de ninguém apareceu primeiro em Vascular.pro.

  • Hipertrofia Muscular e a Importância da Circulação Sanguínea

    by Dr. Alexandre Amato on junho 18, 2024 at 12:54 pm

    A hipertrofia muscular é o processo de crescimento dos músculos através do aumento do volume das fibras musculares. Esse processo é desencadeado principalmente pelo exercício físico, que causa microlesões nas fibras musculares. Durante a recuperação, essas fibras se repararam e aumentam de tamanho, resultando na hipertrofia. No entanto, para otimizar esse crescimento, é crucial considerar não apenas o treino e a alimentação, mas também a circulação sanguínea.

    Tabela de conteúdosA Circulação Sanguínea e o Crescimento MuscularFatores que Influenciam a Expressão do VEGFSuplementos e Gestão do EstresseConsiderações Finais

    Max Titanium Creatina – 300g

    Vitafor – NOVO Isocrisp – 60g

    Vitafor – Aminovita – 240g – Limão

    Polar Transmissor Cardíaco H10 – Pulseira de monitor de frequência cardíaca, Bluetooth ANT+ Sensor de frequência cardíaca Monitor HR

    R$ 73,00

    R$ 53,90

    R$ 119,82

    R$ 799,00

    Comprar na Amazon

    Comprar na Amazon

    Comprar na Amazon

    Comprar na Amazon

    Max Titanium Creatina – 300g

    R$ 73,00

    Comprar na Amazon

    Vitafor – NOVO Isocrisp – 60g

    R$ 53,90

    Comprar na Amazon

    Vitafor – Aminovita – 240g – Limão

    R$ 119,82

    Comprar na Amazon

    Polar Transmissor Cardíaco H10 – Pulseira de monitor de frequência cardíaca, Bluetooth ANT+ Sensor de frequência cardíaca Monitor HR

    R$ 799,00

    Comprar na Amazon

    Transcrição
    Você sabia que seus músculos precisam muito mais do que exercício para crescer?  Existe um fator crucial que pode estar limitando os seus ganhos  e você nem imagina qual é.  Vamos descobrir juntos como transformar o seu treino.  A relação da hipertrofia com a circulação não é só nas veias salientes e aparentes.  Eu sou Dr.  Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato  e eu ajudo pessoas  com problemas circulatórios a entenderem o seu problema e melhorar  em qualidade de vida.  Antes de mergulhar nos detalhes científicos, vou contar uma história  para vocês.  Imagine dois amigos treinando juntos, começando juntos,  comendo a mesma coisa e fazendo o mesmo treino.  Um deles vai crescer mais rápido e o segredo está no sangue dele.  Curioso para saber mais, Vou explicar tudo.  A Para quem quiser, eu vou colocar lá embaixo  um link para um e-book com receitas hiper proteicas.  Então vamos falar sobre a hipertrofia muscular, que basicamente é o crescimento  do volume dos músculos.  Isso acontece quando as fibras musculares são danificadas pelo exercício.  Elas se rompem e aí, durante o processo de cicatrização, elas crescem.  Mas, além da alimentação e do descanso adequado, tem um outro fator  que é muito importante e que normalmente é negligenciado, que é a circulação.  Ok, mas aí você já deve estar pensando a circulação É óbvio, isso eu já sabia.  Mas é aí que fica interessante.  Eu não estou falando sobre a quantidade de fluxo sanguíneo.  Eu estou falando sobre um fator específico  que tem no sangue que pode desbloquear esse ganho muscular.  E elevar o verdadeiro potencial de crescimento dos seus músculos.  Tem um estudo muito recente que fala sobre o fator de crescimento endotelial V e F.  É um componente de  sangue essencial para a criação e formação de novos vasos sanguíneos.  Mas ele também tem um papel fundamental crítico na hipertrofia muscular.  O Vegeta, que ajuda a regular o aumento das fibras musculares.  Respondendo não só a carga mecânica, mas também facilitando a interação  entre as células musculares e as células de suporte.  Então, esse VGS.  Ele é muito conhecido nesse papel de formação da Angie,  o Gênese, mas também é eficaz na hipertrofia muscular.  O Vegeta vai influenciar processos inflamatórios.  Interação entre células, satélites e células endoteliais.  E o acúmulo de proteínas? Contrates.  Interagindo em vias de sinalização que são conhecidas  por promover o processo de hipertrofia.  Como a via do. Injete a Via da Caterina.  Então o VGS vai atuar como um químico atraente  para os macrófagos, que são essenciais nesse processo de hipertrofia.  Então a expressão desse VGS no corpo é aumentada  durante o exercício e o processo de hipertrofia.  isso é crucial para o crescimento dessas 1000 fibras,  ou seja, das fibras musculares e da micro vascular tura.  Então o exercício de resistência.  Ele é o estímulo mecânico que vai disparar a hipertrofia.  Com a síntese de proteínas mediada pela hemi torque.  Sendo uma um processo chave. Tanto hormônios  como fatores de crescimento podem induzir a hipertrofia muscular.  E eles vão atuar como reguladores positivos dessa hipertrofia  ou inibindo os fatores negativos.  O exercício de resistência associado a uma alimentação hiper proteica.  Eles vão aumentar sinergicamente a hipertrofia muscular esquelética.  Mas é óbvio que isso tem uma grande variabilidade entre as pessoas.  E é influenciada por vários mecanismos reguladores.  E aí vem a surpresa o que a gente pode fazer pra aumentar  a expressão do VGS no nosso corpo?  Isso pode potencialmente acelerar o processo de hipertrofia  que você pode estar querendo buscar.  Imagina se eu consigo mudar alguma coisa na expressão do VGS?  Eu vou estar atuando  não só na saúde vascular, como também no crescimento da musculatura.  Então, a hipertrofia muscular em adultos.  Ela pode ser estimulada por exercícios.  de força e alguns hormônios específicos, principalmente Atuando  naquela via do IGeFE como mediador positivo.  E a via da estatina como regulador negativo.  Agora, a pergunta que você deve estar fazendo  é aí como é que eu consigo fazer isso de forma natural?  Então vamos lá.  Um treino de força adequado, com variabilidade grande de exercícios.  Inclua uma combinação de exercícios compostos e isolados.  Para estimular os diversos grupos musculares.  Treine com intensidade suficiente para desafiar o seu músculo.  Normalmente, trabalhar com uma carga de 70 85%  da sua carga máxima Já é o suficiente para promover a hipertrofia.  Volume Frequência Aumente o volume de exercício e a frequência.  Mas sempre tomando cuidado para não exceder a quantidade  que o seu corpo tolera.  Aumente gradualmente a quantidade de carga ou o número de repetições.  Sempre com o objetivo de continuar desafiando o seu músculo.  Com relação à alimentação, consuma a quantidade adequada de proteínas.  E quanto que é isso?  A recomendação, em geral, gira em torno de 1,6  a 2,2 gramas de proteína por quilograma de peso corporal.  Carboidratos Ingira uma quantidade suficiente para ter energia  para fazer o treino.  Mas não só isso, também para facilitar a sua recuperação.  Inclua na sua alimentação fontes de gordura saudável.  Elas são fundamentais para a saúde hormonal.  Manter se bem hidratado é crucial.  Não só para o desenvolvimento muscular, mas também para a sua recuperação.  O sono objetivo deve ser em torno de sete a 09h00 por noite.  De forma que você dê tempo para o corpo,  para a promoção da síntese de proteínas e descansar.  Recuperar.  Inclua no seu treino alguns dias de descanso.  Eles são fundamentais.  Agora, falando de suplemento à creatina, ela pode aumentar a força.  E o desempenho no exercício, facilitando a hipertrofia a longo prazo de creatina.  Eu tenho um vídeo inteiro falando da relação dela com a circulação.  Whey Protein precisa.  Se você estiver comendo proteína o suficiente, pode não ser necessário.  A gestão do estresse também é muito importante.  Veja que o processo todo ele é inflamatório.  Então, práticas de meditação, yoga, tempo com a família,  convívio social com os amigos.  Pode diminuir o cortisol e causar  um ambiente de uma situação hormonal mais saudável.  E, consequentemente, mais favorável ao ganho de massa muscular.  Lembrar que, ao fazer a hipertrofia da musculatura esquelética,  vai ocorrer também a hipertrofia cardíaca.  Então, principalmente para aqueles que têm alguma doença cardiovascular,  isso precisa ser acompanhado por um médico.  Pessoas, por exemplo, que já tem uma hipertensão arterial.  Pressão alta pode acabar tendo uma piora desse quadro  em vigência da hipertrofia muscular esquelética.  Então, se você está treinando duro e não está vendo o resultado que você  espera, pode ser alguma coisa relacionada com o seu GF.  E para isso, você tem que considerar não o que você está fazendo  só na academia, mas na sua vida toda.  Incorporar no treino exercícios que melhoram a circulação podem ajudar nisso.  Às vezes, um suplemento  ou um ajuste na dieta pode ser o suficiente para mudar tudo.  A hipertrofia muscular esquelética é um processo muito complexo.  Que é influenciado por estímulos físicos, hormonais e de crescimento.  Essa hipertrofia muscular.  Ela é extremamente benéfica para a saúde vascular.  Ela melhora o fluxo sanguíneo naquele local.  Melhora o retorno venoso.  Bombeamento muscular funciona que é uma maravilha.  Traz também a saúde daquela camada endotelial.  Primeira camada de dentro da série das dos vasos.  E é por isso que a circulação tem tudo a ver com a sua hipertrofia.  Espero que você  tenha encontrado aqui no vídeo alguma informação que possa te ajudar.  Se você quer saber mais sobre alguma coisa relacionada com o exercício físico  e a saúde da sua circulação, comenta lá embaixo que eu quero saber.  Inscreva se no canal e fica aí que eu vou colocar  em seguida o nosso vídeo sobre exercícios para circulação.

    Resumo
    Neste vídeo, Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, explica a importância da circulação para a hipertrofia muscular. Ele detalha como o fator de crescimento endotelial (VEGF) influencia o crescimento muscular e a formação de novos vasos sanguíneos. Dr. Amato também oferece dicas práticas sobre treino, alimentação, suplementação e gestão do estresse para otimizar os ganhos musculares e a saúde vascular.

    A Circulação Sanguínea e o Crescimento Muscular

    Quando pensamos em hipertrofia, a maioria das pessoas associa imediatamente ao treino de força e à nutrição adequada. No entanto, a circulação sanguínea desempenha um papel fundamental nesse processo. Não se trata apenas da quantidade de sangue que chega aos músculos, mas da qualidade desse sangue e dos fatores presentes nele.

    Um fator essencial para a formação de novos vasos sanguíneos e para a hipertrofia muscular é o Fator de Crescimento Endotelial Vascular (VEGF). Este componente do sangue é crucial para a angiogênese (formação de novos vasos sanguíneos) e também facilita a interação entre as células musculares e as células de suporte, promovendo o aumento das fibras musculares. O VEGF, ao aumentar a vascularização, melhora a entrega de nutrientes e oxigênio aos músculos, potencializando o processo de hipertrofia.

    Fatores que Influenciam a Expressão do VEGF

    A expressão do VEGF é aumentada durante o exercício físico. Exercícios de resistência, por exemplo, são um estímulo mecânico que desencadeia a hipertrofia através da síntese de proteínas mediada pela mTOR. Além disso, tanto hormônios quanto fatores de crescimento podem regular positivamente a hipertrofia muscular, enquanto inibem os fatores negativos.

    Para maximizar a expressão do VEGF e, consequentemente, a hipertrofia muscular, algumas estratégias podem ser adotadas:

    Treino de Força Adequado: Incluir uma variedade de exercícios compostos e isolados para estimular diferentes grupos musculares.

    Carga e Intensidade: Treinar com uma carga de 70-85% da sua carga máxima é suficiente para promover a hipertrofia.

    Volume e Frequência: Aumentar gradualmente a carga ou o número de repetições para continuar desafiando os músculos.

    Alimentação: Consumir proteínas adequadas (1,6 a 2,2 gramas por quilograma de peso corporal), carboidratos para energia e gorduras saudáveis para a saúde hormonal.

    Hidratação e Sono: Manter-se bem hidratado e dormir entre sete a nove horas por noite para permitir a recuperação muscular.

    Descanso: Incluir dias de descanso no treino para permitir a recuperação muscular.

    Suplementos e Gestão do Estresse

    Alguns suplementos, como a creatina, podem aumentar a força e o desempenho no exercício, facilitando a hipertrofia a longo prazo. O Whey Protein pode ser útil se a ingestão de proteínas através da alimentação não for suficiente.

    A gestão do estresse também é vital, pois o processo de hipertrofia é inflamatório. Práticas de meditação, yoga e convívio social podem diminuir o cortisol, promovendo um ambiente hormonal mais favorável ao ganho de massa muscular.

    Considerações Finais

    Para aqueles com doenças cardiovasculares, é importante acompanhar a hipertrofia com um médico, especialmente se houver hipertensão, pois a hipertrofia muscular esquelética pode influenciar a hipertrofia cardíaca.

    22 comentários esperando moderação

    Se você está se dedicando ao treino e não vê os resultados esperados, considere a qualidade da sua circulação sanguínea e a expressão do VEGF no seu corpo. Incorporar exercícios que melhoram a circulação e ajustes na dieta podem ser cruciais para desbloquear seu potencial máximo de crescimento muscular.
    O post Hipertrofia Muscular e a Importância da Circulação Sanguínea apareceu primeiro em Vascular.pro.

  • O Impacto do Cálcio na Saúde Cardiovascular

    by Dr. Alexandre Amato on junho 4, 2024 at 1:26 pm

    O cálcio é um mineral essencial para a saúde óssea e diversas funções corporais, mas sua suplementação tem gerado controvérsias, especialmente no contexto das doenças cardiovasculares. Embora seja fundamental para a manutenção da densidade óssea e funcionamento do sistema nervoso, o cálcio pode se desviar e acumular nas artérias, o que pode levar à aterosclerose.

    Tabela de conteúdosComo o Cálcio Atua no CorpoEvidências CientíficasFatores AdicionaisRecomendaçõesConclusão

    Resumo
    O Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular, discute a relação controversa entre a suplementação de cálcio e doenças cardiovasculares. Ele apresenta a história de Ana, uma mulher de 58 anos que, preocupada com a saúde óssea, acabou descobrindo uma placa de aterosclerose com cálcio em uma artéria importante. O vídeo explora estudos científicos que mostram tanto correlações positivas quanto negativas entre o cálcio suplementar e problemas cardíacos. Dr. Amato enfatiza a importância de obter cálcio através da dieta e da combinação com vitamina D, além de outros nutrientes como vitamina K2 e magnésio, ao invés de depender apenas de suplementos. Ele aconselha a consulta com profissionais de saúde antes de iniciar qualquer suplementação.

    Transcrição
    escreva artigo sobre o assunto do video a seguir, sem mencionar o video: Você sabia que algo tão simples como cálcio pode ter um impacto enorme não só nos seus ossos, mas também no seu coração e na sua circulação? O que acontece com esse mineral essencial quando ele começa a agir contra você? Fique aqui comigo para descobrir. A suplementação com cálcio pode ter correlação com doenças cardiovasculares e isso tem muita discórdia na comunidade científica. Eu analisei 16 trabalhos científicos para chegar nessa conclusão e trazer aqui para você. Eu sou o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato e eu ajudo pessoas com doenças vasculares a entenderem o seu problema e melhorar em qualidade de vida. Vamos voltar um pouquinho no tempo. Imagine que você estava fazendo uma avaliação cardiológica, um check up na sua saúde e aí você recebe uma notícia ruim. E essa notícia está ligada com a sua saúde cardiovascular. Foi isso que aconteceu com a Ana, de 58 anos. Quando ela foi no médico, estava fazendo tudo direitinho e aí descobriu que tinha uma placa Aterosclerose com um pouquinho de cálcio numa artéria importante para ela. Ela sempre se preocupou com a saúde dos ossos porque a mãe tinha osteoporose, porque ela tinha osteopenia, fazia suplementação com cálcio e não sabia que isso poderia estar correlacionado ou trazer outros malefícios se fosse feito de maneira errada. Então, antes de mergulharmos na história da Ana, a gente tem que entender como que o cálcio funciona no nosso corpo. Normalmente, o cálcio é um herói. Ele vai sustentar os nossos ossos, ele vai aumentar a densidade dos ossos e isso é super importante. Além disso, ele mantém o nosso sistema nervoso funcionando bem. Só que o cálcio pode tomar um caminho errado e acabar indo parar na nossa circulação, nos nossos, nas nossas artérias. Vamos saber com que isso acontece? Por que você precisa levar a sério e o que você precisa saber para evitar que isso aconteça? Então vamos voltar a história da Ana. Ela realmente acreditava que tomar suplemento era a solução para tudo. Era só ficar tomando suplemento conforme as pessoas iam indicando o suplemento, ela ia aumentando. Alguém falou para ela que era só tomar cálcio, que os ossos iam ficar fortes e ela acreditou. Assim como muitos de nós, a gente acredita que toma cálcio, vai lá direto para os ossos e está tudo certinho. Agora vamos ver como a sua jornada levou a descobertas importantes sobre a sua saúde e prevenção. Eis a verdade chocante. Um estudo recente em um ensaio clínico grande publicado, mostrou que mulheres que estavam se suplementando com cálcio, sem acompanhamento médico tinham um aumento enorme da quantidade de infarto, doença coronariana devido à aterosclerose. E tudo isso podendo levar até ao risco de morte súbita, coisa que a Ana nem imaginava que podia acontecer. A questão é dos 16 artigos que eu avaliei, 38% disseram que a suplementação de cálcio pode sim, está ligada a eventos cardiovasculares. 25% desses artigos falaram que provavelmente tinha alguma correlação. E 38% desses artigos falaram que a suplementação de cálcio não tinha correlação aos eventos cardiovasculares. Então a gente pode ver que tem essa discussão na literatura ainda. Então, alguns desses estudos mostraram que em mulheres pós menopausa que faziam suplementação com cálcio, podiam aumentar em até 15% o risco de doença cardiovascular. Apesar disso, teve outros trabalhos que mostraram que a suplementação de cálcio não tinha todo esse efeito negativo. Isso tudo sugere que tem mais fatores envolvidos nesse processo todo do que somente a suplementação do cálcio. Uma outra coisa importante que levantaram é a seguinte que as fontes dietéticas de cálcio. Elas são muito mais saudáveis. Elas estão menos correlacionadas a esses eventos do que a suplementação. Ação não dietética. Dessa forma, é muito mais importante a gente corrigir a alimentação, a dieta e colocar os alimentos necessários do que ficar suplementar com uma cápsula externa. E como não tem tanto trabalho assim ainda, essas evidências não são fortes o suficientes para mudar ainda os protocolos formais já existentes. Mas aqui está algo que eu acho que você não sabia. A forma como você ingere o cálcio pode mudar tudo. O cálcio dos alimentos, como por exemplo, os derivados do leite. Eles atuam de forma diferente no nosso corpo quando comparado aos suplementos isolados dos. Outra coisa que esses estudos sugerem é que o cálcio, quando administrado junto com a vitamina D, tem um efeito diferente. Então a vitamina D é muito importante nessa absorção e na forma como esse cálcio vai ser utilizado. Além disso, quando a gente fala da aterosclerose, que é aquela deposição de cálcio, a formação de placa, aterosclerose fica dentro das artérias e aí vai ter a deposição do cálcio. É óbvio que precisa daquele gatilho inicial, aquela inflamação, aquele dano no endotelial para que seja o início dessa lesão. Se não, não vai ocorrer. Então, aquelas pessoas que já têm um risco cardiovascular aumentado por alguma outra razão, tem outros fatores que aumentam em risco. Tem que tomar muito cuidado na suplementação com cálcio. É óbvio que ainda falta muito estudo para elucidar tudo isso e mostrar a importância da vitamina B e de outras nesse processo todo. Mas tem muita gente fazendo publicação científica nesse assunto. Então, o mais importante do que o cálcio e a vitamina D é a vitamina D. Eu tenho um vídeo inteiro falando sobre ela, correlacionando com a circulação. O cálcio, diferentemente de outras minerais, ele é facilmente encontrado na alimentação. Tem nos derivados do leite, tem na carne, tem frutas, verduras. A gente não precisa encontrar uma fonte isolada, externa para conseguir essa reposição. E de nada adianta colocar um monte de cálcio no trato digestivo se não tem a capacidade de absorver. E é isso que a vitamina D vai fazer e vai aumentar a absorção e a capacidade de utilizar esse cálcio de forma correta. E a suplementação adequada da vitamina D? Ela é um pouquinho mais alta do que aquela suplementação só pra manter a quantidade basal no sangue. gente vai ter que ter a quantidade mais alta série K da vitamina D e vai ter que manter essa quantidade mais alta também. Isso a gente atinge com em torno de 5000 unidades por dia de vitamina D. Só que, por outro lado, na hora que a gente administra a vitamina D, vai começar a ter uma absorção mais alta de cálcio. E essa absorção mais alta também pode ser maléfica. E aí entra outro figurante que é a vitamina K2 MK7. A teoria diz que essa vitamina K2 ela vai direcionar o cálcio para os ossos, para os dentes. Eu não sei se eu acredito nisso ou se na verdade a vitamina K ela vai atuar no processo de inflamação. Alguns estudos mostram que a vitamina K2, a ingestão dessa vitamina está associada com a diminuição do risco cardiovascular. O papel da vitamina K2 desacelerar essa progressão da doença. A aterosclerose fica. Reduzindo a calcificação vascular E diminuindo o risco de doenças cardiovasculares. A vitamina K2 vai inibir a expressão de alguns receptores tol like, que são TL, R2, TRL quatro, que estão associados com a inflamação, diminuindo a progressão da doença, aterosclerose. Pelo menos em alguns modelos animais. Alguns estudos feitos em ratinhos. Eu também tenho um vídeo inteiro falando da vitamina K2. Vou colocar aqui o link para vocês se quiser assistir, mas a dose vai girar em torno de 50 100 microgramas por dia. Agora, um outro mineral importantíssimo para manter todo essa fisiologia funcionando direitinho é o magnésio. Então o magnésio vai ajudar a manter esse cálcio lá no osso, que é onde ele tem que ficar e não ficar indo lá para as artérias. O magnésio também é muito importante na circulação, de forma que eu também fiz um vídeo inteirinho sobre ele. Então, com tudo isso que eu falei, eu sou contra a reposição de cálcio isolado. Normalmente não é necessário. A maior parte das vezes não é necessário a correção da alimentação. A correção da vitamina B e da absorção normalmente é o suficiente para corrigir esses que dizem equilíbrios e trazem aí uma homeostase, uma forma melhor. A saúde vascular. Então, sim, o cálcio é essencial, mas principalmente de formas alimentares e não suplementação isolada. A história da Ana nos lembra nem sempre mais é melhor. Não vai ficar aumentando suplementação ou colocando suplementação diferente na sua vida sem conversar com o médico especialista. E não deixe de cuidar da sua saúde cardiovascular, das suas artérias, das suas veias, de fazer um check up vascular periodicamente, assim como você também se preocupa com os seus ossos. As evidências atuais ainda não correlacionam diretamente o cálcio com a doença cardiovascular. São indicações indiretas, são sugestivas, mas não está ainda completamente ligado e fechado. Esse assunto. Não estou condenando a suplementação com cálcio. Ela tem que ser feita. Ela deve ser feita, mas sempre monitorado e com alguém que saiba fazer isso. E sempre levando em consideração a possibilidade do risco cardiovascular. E para saber onde conseguir o cálcio de uma forma gostosa na alimentação, eu vou colocar aqui embaixo um link para um ebook de presente para você com várias receitas ricas em cálcio. E em seguida, eu já vou colocar o melhor vídeo para você assistir que a gente vai falar de umas fontes de cálcio mais gostosas que existem. Não deixe de compartilhar esse vídeo, clicar lá no joinha, clicar no sininho, se inscrever no canal e fica aí até o próximo!

    Como o Cálcio Atua no Corpo

    O cálcio é crucial para várias funções, incluindo a contração muscular e a coagulação sanguínea. No entanto, o excesso de cálcio, especialmente de suplementos, pode ser depositado nas artérias, contribuindo para o endurecimento das mesmas. Isso é particularmente preocupante em indivíduos com risco cardiovascular aumentado.

    Evidências Científicas

    A relação entre a suplementação de cálcio e eventos cardiovasculares é controversa. Em uma análise de 16 estudos científicos, encontrou-se que:

    38% dos estudos sugeriram uma correlação entre a suplementação de cálcio e eventos cardiovasculares.

    25% indicaram uma possível correlação.

    38% não encontraram nenhuma relação significativa.

    Esses dados indicam uma divisão na comunidade científica, ressaltando a necessidade de mais pesquisas.

    Fatores Adicionais

    Os estudos sugerem que a forma como o cálcio é ingerido importa. O cálcio proveniente de alimentos, como laticínios, é menos associado a eventos cardiovasculares do que os suplementos isolados. Além disso, a combinação de cálcio com vitamina D parece alterar significativamente sua absorção e utilização pelo corpo.

    A vitamina D aumenta a absorção de cálcio, mas sua suplementação deve ser monitorada para evitar excesso de cálcio no sangue. A vitamina K2 também desempenha um papel importante, ajudando a direcionar o cálcio para os ossos e dentes, ao invés de para as artérias.

    Recomendações

    Prefira Fontes Alimentares: Priorize o consumo de cálcio através da alimentação ao invés de suplementos isolados. Alimentos como laticínios, vegetais de folhas verdes e peixes são boas fontes.

    Combinação com Vitamina D e K2: Suplementos de cálcio, se necessários, devem ser combinados com vitamina D e K2 para melhorar a absorção e direcionamento do cálcio.

    Monitoramento Médico: A suplementação deve ser sempre feita sob orientação médica, especialmente para aqueles com histórico de doenças cardiovasculares.

    Conclusão

    Embora o cálcio seja essencial para a saúde óssea, sua suplementação inadequada pode trazer riscos para a saúde cardiovascular. É importante considerar as fontes dietéticas e a combinação com outras vitaminas para maximizar os benefícios e minimizar os riscos.

    O post O Impacto do Cálcio na Saúde Cardiovascular apareceu primeiro em Vascular.pro.