Unique Opportunity: Neurosurgeon.org Domain Now Available for Purchase

Welcome to Neurosurgeon.org, a premium domain now available for acquisition. This rare opportunity is particularly suited for professionals, organizations, and businesses within the field of neurosurgery and related medical specialties.

Neurons and nervous system. 3d render of nerve cells

Why Neurosurgeon.org?

Neurosurgeon.org is a prestigious and authoritative domain that offers unparalleled credibility in the neurosurgery field, enhanced SEO potential, and versatile usage for a global audience in a specialized medical niche.

Credibility and Authority:

The domain name Neurosurgeon.org instantly establishes credibility and authority in the highly specialized field of neurosurgery. It’s a name that resonates with professional expertise and trust.

Memorable and Impactful:

An easy-to-remember domain that stands out, ensuring a strong online presence. It’s not just a domain, it’s a statement of expertise and prestige in the medical community.

SEO Advantages:

With relevant keywords built into the domain name, it’s poised for effective search engine optimization (SEO), making it easier for potential patients and partners to find your services online.

Versatile Usage:

Ideal for a variety of purposes such as a professional portfolio, an informational resource, a platform for a medical practice, a community forum, or an online hub for neurosurgical advancements.

Exclusive Niche Market Appeal:

Neurosurgeon.org targets a specific, high-value audience, making it an exceptional choice for reaching a niche market in the medical field. Its exclusivity is a key advantage for specialists seeking to connect with a focused demographic, including potential patients, medical students, and peer professionals.

Global Reach and Recognition:

The .org extension is recognized and respected worldwide, carrying an international appeal. This global recognition makes Neurosurgeon.org an ideal platform for international collaborations, conferences, and expanding your reach beyond local or national boundaries, appealing to a global audience interested in neurosurgery and related medical fields.

Who Should Consider This Domain?

Our comprehensive suite of professional services caters to a diverse clientele, ranging from homeowners to commercial developers.

Medical Practitioners and Neurosurgeons:

  • Establish or expand your online presence with a domain name that speaks directly to your expertise.

Healthcare Institutions:

  • Perfect for hospitals, clinics, and medical centers specializing in neurosurgery and brain health.
View through glass, Team doctor presentation of brain x-ray results through screen to present to medical team in meeting room. Showcases treatment of nervous system and brain.
Magnetic Resonance Imaging machine from control room – a series of MRI. Interior Of Radiography Department With MRI Scanner In Hospital.

Educational and Research Organizations:

  • A valuable asset for institutions focusing on neurosurgical education, research, and advancements.

Healthcare Marketing Agencies:

  • A domain that can be developed into a resourceful site for attracting the right audience in the medical field.

“Unlock the potential of a specialized digital frontier with Neurosurgeon.org, your gateway to leading-edge neurosurgical expertise and global community engagement.

Annie Steiner

CEO, Neuroprint

Watch, Read, Listen

No posts were found.

Invest in Your Online Presence

Owning Neurosurgeon.org is more than just owning a piece of digital real estate; it’s an investment in your professional identity and online presence in the world of neurosurgery. This domain offers the potential for growth, brand development, and establishing a significant footprint in the digital healthcare landscape.

Contact Us for Details

Interested in acquiring Neurosurgeon.org? Contact us for more information on pricing and the transfer process. Don’t miss out on the chance to own this exclusive domain. Reach out today and take the first step in elevating your online presence in the neurosurgical field.

Vascular.pro – Cirurgião Vascular em São Paulo Cirurgião Vascular em São Paulo

  • O Impacto do Cálcio na Saúde Cardiovascular

    by Dr. Alexandre Amato on junho 4, 2024 at 1:26 pm

    O cálcio é um mineral essencial para a saúde óssea e diversas funções corporais, mas sua suplementação tem gerado controvérsias, especialmente no contexto das doenças cardiovasculares. Embora seja fundamental para a manutenção da densidade óssea e funcionamento do sistema nervoso, o cálcio pode se desviar e acumular nas artérias, o que pode levar à aterosclerose.

    Tabela de conteúdosComo o Cálcio Atua no CorpoEvidências CientíficasFatores AdicionaisRecomendaçõesConclusão

    Resumo
    O Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular, discute a relação controversa entre a suplementação de cálcio e doenças cardiovasculares. Ele apresenta a história de Ana, uma mulher de 58 anos que, preocupada com a saúde óssea, acabou descobrindo uma placa de aterosclerose com cálcio em uma artéria importante. O vídeo explora estudos científicos que mostram tanto correlações positivas quanto negativas entre o cálcio suplementar e problemas cardíacos. Dr. Amato enfatiza a importância de obter cálcio através da dieta e da combinação com vitamina D, além de outros nutrientes como vitamina K2 e magnésio, ao invés de depender apenas de suplementos. Ele aconselha a consulta com profissionais de saúde antes de iniciar qualquer suplementação.

    Transcrição
    escreva artigo sobre o assunto do video a seguir, sem mencionar o video: Você sabia que algo tão simples como cálcio pode ter um impacto enorme não só nos seus ossos, mas também no seu coração e na sua circulação? O que acontece com esse mineral essencial quando ele começa a agir contra você? Fique aqui comigo para descobrir. A suplementação com cálcio pode ter correlação com doenças cardiovasculares e isso tem muita discórdia na comunidade científica. Eu analisei 16 trabalhos científicos para chegar nessa conclusão e trazer aqui para você. Eu sou o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato e eu ajudo pessoas com doenças vasculares a entenderem o seu problema e melhorar em qualidade de vida. Vamos voltar um pouquinho no tempo. Imagine que você estava fazendo uma avaliação cardiológica, um check up na sua saúde e aí você recebe uma notícia ruim. E essa notícia está ligada com a sua saúde cardiovascular. Foi isso que aconteceu com a Ana, de 58 anos. Quando ela foi no médico, estava fazendo tudo direitinho e aí descobriu que tinha uma placa Aterosclerose com um pouquinho de cálcio numa artéria importante para ela. Ela sempre se preocupou com a saúde dos ossos porque a mãe tinha osteoporose, porque ela tinha osteopenia, fazia suplementação com cálcio e não sabia que isso poderia estar correlacionado ou trazer outros malefícios se fosse feito de maneira errada. Então, antes de mergulharmos na história da Ana, a gente tem que entender como que o cálcio funciona no nosso corpo. Normalmente, o cálcio é um herói. Ele vai sustentar os nossos ossos, ele vai aumentar a densidade dos ossos e isso é super importante. Além disso, ele mantém o nosso sistema nervoso funcionando bem. Só que o cálcio pode tomar um caminho errado e acabar indo parar na nossa circulação, nos nossos, nas nossas artérias. Vamos saber com que isso acontece? Por que você precisa levar a sério e o que você precisa saber para evitar que isso aconteça? Então vamos voltar a história da Ana. Ela realmente acreditava que tomar suplemento era a solução para tudo. Era só ficar tomando suplemento conforme as pessoas iam indicando o suplemento, ela ia aumentando. Alguém falou para ela que era só tomar cálcio, que os ossos iam ficar fortes e ela acreditou. Assim como muitos de nós, a gente acredita que toma cálcio, vai lá direto para os ossos e está tudo certinho. Agora vamos ver como a sua jornada levou a descobertas importantes sobre a sua saúde e prevenção. Eis a verdade chocante. Um estudo recente em um ensaio clínico grande publicado, mostrou que mulheres que estavam se suplementando com cálcio, sem acompanhamento médico tinham um aumento enorme da quantidade de infarto, doença coronariana devido à aterosclerose. E tudo isso podendo levar até ao risco de morte súbita, coisa que a Ana nem imaginava que podia acontecer. A questão é dos 16 artigos que eu avaliei, 38% disseram que a suplementação de cálcio pode sim, está ligada a eventos cardiovasculares. 25% desses artigos falaram que provavelmente tinha alguma correlação. E 38% desses artigos falaram que a suplementação de cálcio não tinha correlação aos eventos cardiovasculares. Então a gente pode ver que tem essa discussão na literatura ainda. Então, alguns desses estudos mostraram que em mulheres pós menopausa que faziam suplementação com cálcio, podiam aumentar em até 15% o risco de doença cardiovascular. Apesar disso, teve outros trabalhos que mostraram que a suplementação de cálcio não tinha todo esse efeito negativo. Isso tudo sugere que tem mais fatores envolvidos nesse processo todo do que somente a suplementação do cálcio. Uma outra coisa importante que levantaram é a seguinte que as fontes dietéticas de cálcio. Elas são muito mais saudáveis. Elas estão menos correlacionadas a esses eventos do que a suplementação. Ação não dietética. Dessa forma, é muito mais importante a gente corrigir a alimentação, a dieta e colocar os alimentos necessários do que ficar suplementar com uma cápsula externa. E como não tem tanto trabalho assim ainda, essas evidências não são fortes o suficientes para mudar ainda os protocolos formais já existentes. Mas aqui está algo que eu acho que você não sabia. A forma como você ingere o cálcio pode mudar tudo. O cálcio dos alimentos, como por exemplo, os derivados do leite. Eles atuam de forma diferente no nosso corpo quando comparado aos suplementos isolados dos. Outra coisa que esses estudos sugerem é que o cálcio, quando administrado junto com a vitamina D, tem um efeito diferente. Então a vitamina D é muito importante nessa absorção e na forma como esse cálcio vai ser utilizado. Além disso, quando a gente fala da aterosclerose, que é aquela deposição de cálcio, a formação de placa, aterosclerose fica dentro das artérias e aí vai ter a deposição do cálcio. É óbvio que precisa daquele gatilho inicial, aquela inflamação, aquele dano no endotelial para que seja o início dessa lesão. Se não, não vai ocorrer. Então, aquelas pessoas que já têm um risco cardiovascular aumentado por alguma outra razão, tem outros fatores que aumentam em risco. Tem que tomar muito cuidado na suplementação com cálcio. É óbvio que ainda falta muito estudo para elucidar tudo isso e mostrar a importância da vitamina B e de outras nesse processo todo. Mas tem muita gente fazendo publicação científica nesse assunto. Então, o mais importante do que o cálcio e a vitamina D é a vitamina D. Eu tenho um vídeo inteiro falando sobre ela, correlacionando com a circulação. O cálcio, diferentemente de outras minerais, ele é facilmente encontrado na alimentação. Tem nos derivados do leite, tem na carne, tem frutas, verduras. A gente não precisa encontrar uma fonte isolada, externa para conseguir essa reposição. E de nada adianta colocar um monte de cálcio no trato digestivo se não tem a capacidade de absorver. E é isso que a vitamina D vai fazer e vai aumentar a absorção e a capacidade de utilizar esse cálcio de forma correta. E a suplementação adequada da vitamina D? Ela é um pouquinho mais alta do que aquela suplementação só pra manter a quantidade basal no sangue. gente vai ter que ter a quantidade mais alta série K da vitamina D e vai ter que manter essa quantidade mais alta também. Isso a gente atinge com em torno de 5000 unidades por dia de vitamina D. Só que, por outro lado, na hora que a gente administra a vitamina D, vai começar a ter uma absorção mais alta de cálcio. E essa absorção mais alta também pode ser maléfica. E aí entra outro figurante que é a vitamina K2 MK7. A teoria diz que essa vitamina K2 ela vai direcionar o cálcio para os ossos, para os dentes. Eu não sei se eu acredito nisso ou se na verdade a vitamina K ela vai atuar no processo de inflamação. Alguns estudos mostram que a vitamina K2, a ingestão dessa vitamina está associada com a diminuição do risco cardiovascular. O papel da vitamina K2 desacelerar essa progressão da doença. A aterosclerose fica. Reduzindo a calcificação vascular E diminuindo o risco de doenças cardiovasculares. A vitamina K2 vai inibir a expressão de alguns receptores tol like, que são TL, R2, TRL quatro, que estão associados com a inflamação, diminuindo a progressão da doença, aterosclerose. Pelo menos em alguns modelos animais. Alguns estudos feitos em ratinhos. Eu também tenho um vídeo inteiro falando da vitamina K2. Vou colocar aqui o link para vocês se quiser assistir, mas a dose vai girar em torno de 50 100 microgramas por dia. Agora, um outro mineral importantíssimo para manter todo essa fisiologia funcionando direitinho é o magnésio. Então o magnésio vai ajudar a manter esse cálcio lá no osso, que é onde ele tem que ficar e não ficar indo lá para as artérias. O magnésio também é muito importante na circulação, de forma que eu também fiz um vídeo inteirinho sobre ele. Então, com tudo isso que eu falei, eu sou contra a reposição de cálcio isolado. Normalmente não é necessário. A maior parte das vezes não é necessário a correção da alimentação. A correção da vitamina B e da absorção normalmente é o suficiente para corrigir esses que dizem equilíbrios e trazem aí uma homeostase, uma forma melhor. A saúde vascular. Então, sim, o cálcio é essencial, mas principalmente de formas alimentares e não suplementação isolada. A história da Ana nos lembra nem sempre mais é melhor. Não vai ficar aumentando suplementação ou colocando suplementação diferente na sua vida sem conversar com o médico especialista. E não deixe de cuidar da sua saúde cardiovascular, das suas artérias, das suas veias, de fazer um check up vascular periodicamente, assim como você também se preocupa com os seus ossos. As evidências atuais ainda não correlacionam diretamente o cálcio com a doença cardiovascular. São indicações indiretas, são sugestivas, mas não está ainda completamente ligado e fechado. Esse assunto. Não estou condenando a suplementação com cálcio. Ela tem que ser feita. Ela deve ser feita, mas sempre monitorado e com alguém que saiba fazer isso. E sempre levando em consideração a possibilidade do risco cardiovascular. E para saber onde conseguir o cálcio de uma forma gostosa na alimentação, eu vou colocar aqui embaixo um link para um ebook de presente para você com várias receitas ricas em cálcio. E em seguida, eu já vou colocar o melhor vídeo para você assistir que a gente vai falar de umas fontes de cálcio mais gostosas que existem. Não deixe de compartilhar esse vídeo, clicar lá no joinha, clicar no sininho, se inscrever no canal e fica aí até o próximo!

    Como o Cálcio Atua no Corpo

    O cálcio é crucial para várias funções, incluindo a contração muscular e a coagulação sanguínea. No entanto, o excesso de cálcio, especialmente de suplementos, pode ser depositado nas artérias, contribuindo para o endurecimento das mesmas. Isso é particularmente preocupante em indivíduos com risco cardiovascular aumentado.

    Evidências Científicas

    A relação entre a suplementação de cálcio e eventos cardiovasculares é controversa. Em uma análise de 16 estudos científicos, encontrou-se que:

    38% dos estudos sugeriram uma correlação entre a suplementação de cálcio e eventos cardiovasculares.

    25% indicaram uma possível correlação.

    38% não encontraram nenhuma relação significativa.

    Esses dados indicam uma divisão na comunidade científica, ressaltando a necessidade de mais pesquisas.

    Fatores Adicionais

    Os estudos sugerem que a forma como o cálcio é ingerido importa. O cálcio proveniente de alimentos, como laticínios, é menos associado a eventos cardiovasculares do que os suplementos isolados. Além disso, a combinação de cálcio com vitamina D parece alterar significativamente sua absorção e utilização pelo corpo.

    A vitamina D aumenta a absorção de cálcio, mas sua suplementação deve ser monitorada para evitar excesso de cálcio no sangue. A vitamina K2 também desempenha um papel importante, ajudando a direcionar o cálcio para os ossos e dentes, ao invés de para as artérias.

    Recomendações

    Prefira Fontes Alimentares: Priorize o consumo de cálcio através da alimentação ao invés de suplementos isolados. Alimentos como laticínios, vegetais de folhas verdes e peixes são boas fontes.

    Combinação com Vitamina D e K2: Suplementos de cálcio, se necessários, devem ser combinados com vitamina D e K2 para melhorar a absorção e direcionamento do cálcio.

    Monitoramento Médico: A suplementação deve ser sempre feita sob orientação médica, especialmente para aqueles com histórico de doenças cardiovasculares.

    Conclusão

    Embora o cálcio seja essencial para a saúde óssea, sua suplementação inadequada pode trazer riscos para a saúde cardiovascular. É importante considerar as fontes dietéticas e a combinação com outras vitaminas para maximizar os benefícios e minimizar os riscos.

    O post O Impacto do Cálcio na Saúde Cardiovascular apareceu primeiro em Vascular.pro.

  • Os Benefícios da Pimenta Picante para a Circulação Sanguínea

    by Dr. Alexandre Amato on maio 28, 2024 at 3:34 pm

    A pimenta picante, conhecida por seu sabor ardente e intenso, vai muito além de apenas temperar pratos. Ela possui propriedades que podem beneficiar significativamente a saúde, especialmente no que diz respeito à circulação sanguínea. Aqui, vamos explorar como a pimenta picante pode ser uma aliada para a saúde vascular e como incorporar esse potente termogênico na sua dieta.

    Tabela de conteúdosPropriedades Termogênicas da PimentaMelhora da Circulação SanguíneaAção Antioxidante e Anti-inflamatóriaRedução do ColesterolControle da Pressão ArterialEstímulo à Produção de GLP-1Como Incorporar Pimenta na DietaConsiderações Finais

    Resumo
    No vídeo, o Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, explica como a pimenta picante pode melhorar a circulação. Ele aborda os benefícios da capsaicina, substância presente nas pimentas, que tem efeitos antioxidantes, anti-inflamatórios e pode melhorar a biodisponibilidade de nutrientes. A capsaicina também é capaz de aumentar o colesterol bom, diminuir o ruim, reduzir a pressão arterial e melhorar diversas condições relacionadas à saúde vascular, como aterosclerose, hipertensão e diabetes. Ele destaca a importância de consumir a pimenta de forma consciente e gradual para evitar desconfortos e maximizar os benefícios.

    Transcrição
    Descubra como a pimenta picante pode melhorar a sua circulação.  Hoje nós vamos falar sobre os benefícios na saúde da pimenta,  que é um termogênico natural.  Eu sou o Dr.  Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato.  Eu ajudo pessoas com problemas circulatórios a entenderem o seu problema  e descobrirem maneiras de como melhorar a sua saúde.  Eu sei que você quer saúde e já está inscrito no canal,  então não vou ficar insistindo aqui Nesse vídeo  vou colocar um link com um ebook com receitas.  Múltiplas formas de você aproveitar a capsaicina  com o benefício para sua circulação.  agora.  Como não quero que ninguém use essas receitas  de forma inconsciente, eu vou colocar uma senha aqui no vídeo.  Vai passar ali embaixo  para que somente as pessoas que realmente assistiram o vídeo  de verdade possam baixar esse ebook, mas ele é gratuito para você.  Então o link vai estar lá em baixo.  Então a pimenta sim, ela queima, ela arde, ela dói, mas ela traz benefícios.  Isso para a saúde.  Você gosta de pimenta, comenta lá embaixo qual o tipo que você mais gosta.  então existem vários tipos de pimenta.  Entre elas, duas se sobressaem.  São as pimentas que acabam trazendo a substância chamada viperina  e as pimentas que atraem a capsaicina a pipeline.  Ela vem da pimenta negra, da pimenta do reino e é a principal substância  que provém dela. temperinho.  Ela tem sido estudada por causa dos seus efeitos antioxidantes,  anti-inflamatórios, mas também porque ela é capaz de aumentar  a biodisponibilidade de vários nutrientes no nosso corpo.  teve alguns trabalhos que mostraram  que ela é capaz de aumentar o colesterol bom e diminuir o colesterol ruim,  o que vai consequentemente melhorar a circulação.  O efeito antioxidante é aquele efeito que acaba  reduzindo o dano do stress oxidativo no corpo.  E é esse estresse oxidativo que acaba levando às doenças crônicas e entre elas,  a aterosclerose, que é uma doença essencialmente da circulação.  Alguns estudos mostraram que ela é capaz também de diminuir a pressão arterial,  provavelmente por causa de algumas substâncias bio ativas em seus compostos.  a pipeline.  Ela é muito frequentemente utilizada a pipeline.  Ela é muito frequentemente utilizada  em associação com a cúrcuma, com a curcumina, pipeline  ela é muito frequentemente utilizada junto com a cúrcuma, com a curcumina,  para aumentar a biodisponibilidade dela no corpo.  agora capsaicina.  Ela é a principal substância das pimentas do tipo chili.  Ela que traz a picância e  o ardor da pimenta, a capsaicina.  Ela vai ativar o receptor transitório Vany loide,  em que isso é um receptor que tem nas células  e que vai desencadear nas células nervosas nossas efetivas responsáveis pela dor.  Vai causar a sensação de dor,  mas esse mesmo receptor existe em várias outras células  e em outros tecidos do nosso corpo, desencadeando outros processos.  Uma das respostas fisiológicas que ela vai causar é a ativação  de uma enzima, a enzima sintase do óxido nítrico na parede endotelial.  Esse óxido nítrico eu já falei várias vezes aqui no canal.  Ele é responsável pela vasodilatação e a proteção da parede endotelial,  que é aquela primeira camada de células  dentro dos nossos vasos, tanto das veias quanto das artérias.  Mas ela também vai atuar em vários outros processos fisiológicos receptores,  como por exemplo o CP dois que a proteína desacoplar dor, mas também o PPR  e a gama e pode, por várias outras vias, facilitar e melhorar a saúde vascular.  então a capsaicina.  Ela pode reduzir a formação da aterosclerose por várias vias,  melhorando a síndrome metabólica, melhorando obesidade  e melhorando a esteatose hepática não alcoólica,  o que os estudos mostram que aumenta um pouquinho  a taxa metabólica e para aqueles que usam de forma tópica  teve um trabalho que mostrou melhora na resistência  ao exercício físico em pacientes que já tinham angina, que já tinham.  A lesão da aterosclerose fica nas artérias do coração.  Então vamos falar quais são os possíveis efeitos circulatórios da capsaicina.  Então, falando da aterosclerose, ela pode causar essa vasodilatação  com a liberação do óxido nítrico,  mas também ela pode inibir  a produção de substâncias pró inflamatórias.  Um outro efeito positivo pode ser vascular apatia diabética.  Ou seja, quando as artérias sofrem por causa da  diabetes, então a capsaicina ela pode ter aquele efeito.  No CP dois que eu falei, é naquela enzima que produz o óxido nítrico no endotélio.  São dois efeitos que vão ser benéficos para a circulação em vigência da diabetes.  Agora, pensando em um derrame, um AVC, acidente vascular cerebral,  ele vai melhorar a função endotelial ou não infarto,  insuficiência coronariana também vai melhorar  o endotélio dessas artérias coronarianas, mas também pode ajudar um pouquinho  com a vasodilatação, melhorando a circulação no local.  Agora, pensando na hipertensão, na pressão alta,  que também é um problema essencialmente circulatório  capsaicina, pode diminuir a retenção de sódio, pode melhorar  com a vasodilatação, diminuindo também a possível pressão alta.  Agora, com relação à síndrome metabólica, Agora, com relação à síndrome  metabólica, a capsaicina é capaz de diminuir a inflamação do tecido  adiposo através daquela via que eu comentei que a PPR é a gama.  agora, olha lá falando de esteatose hepática, ou seja, gordura no fígado  e obesidade.  A capsaicina aumenta a produção endógena produção do nosso corpo daquele GLP.  Lembra daquele medicamento em PIC que todo mundo toma para emagrecer?  Então, ele é um análogo do GLP, a capsaicina.  Ela não é um GLP, mas ela faz o nosso corpo  produzir mais GLP um e o GLP um é a substância que vai avisar  o nosso cérebro da saciedade que a gente já comeu.  Então, se a gente aumenta nossa capacidade de produzir  o alerta, o aviso para a saciedade,  isso vai ajudar a combater a obesidade e também a gordura no fígado.  Só que não é só isso.  Também vai diminuir a atividade pró inflamatória  através dessa via do GLP um, mas também do CP dois, que eu comentei.  Então, na obesidade vai ajudar também com o aumento do metabolismo  pela termogênese natural aí da pimenta,  o aumento do controle da apetite através dessa via do GLP um.  Mas também pode ainda aumentar  a capacidade de lipólise, ou seja, da quebra da gordura.  É óbvio que tudo isso ainda carece de muito mais investigação,  muito mais estudo científico pra gente entender exatamente como  que essas vias atuam no nosso corpo e como a gente tem esses receptores  em muita células, de muitos tecidos e órgãos do nosso corpo.  A gente tem que tomar muito cuidado que na hora que está ativando uma coisa,  pode ativar alguma outra que você não estava esperando e pode acabar  tendo algum efeito inesperado ou até mesmo um efeito ruim desejado.  Obviamente, tudo depende da dose e no exagero não é bom para ninguém.  Nada. Então vamos falar da dose da capsaicina.  É óbvio que precisa de mais estudos para a gente estabelecer exatamente  a dose que é tolerável e que é sugerida para atingir os benefícios na saúde.  A gente pode estar falando da capsaicina, que é a substância picante mesmo,  ou tem um análogo, uma substância bem parecida que desencadeia os mesmos  processos, que é o cabo si ato e não tem o efeito picante.  Lembrar que nem todo mundo tolera a picância da pimenta via oral.  Obviamente, isso pode pode ser estimulado e acostumado.  Você vai aumentando gradativamente a dose na alimentação.  É só lembrar que tem alguns países que desde criança  já se come tudo muito apimentado, por exemplo, a Índia,  o México quase todo tem algum tipo de pimenta lá.  mas existe a possibilidade  também de ingerir como suplemento no uma cápsula protegido.  Mas a capsaicina numa cápsula não quer dizer que  não vai sentir nada na boca, mas pode ter um desconforto gástrico.  Muita gente também não consegue, não se adapta a isso.  Agora falando da dose, teve um trabalho que mostrou o uso de 45 miligramas  três vezes ao dia, mas nesse mesmo trabalho parece que foi um exagero,  que não precisava de tudo isso pra atingir o benefício.  É recomendado, então, em torno de seis miligramas ao dia,  começando com pequenas doses, aumentando lentamente  acrescentando como tempero na comida e não necessariamente só como suplemento.  Tomar muito cuidado com esses molhos processados vendidos, prontos,  porque aquilo lá pode  até ter um pouquinho de pimenta, mas o que vem junto de sódio, de super  industrializado, de conservante e tudo mais, vai fazer mais mal do que bem.  Lembrar que quem tem asma, bronquite, rinite, lesão de pele,  que tem a síndrome de ativação mais totalitária, tem que tomar muito  cuidado com a pimenta ou com a  até a quantidade que está ingerindo.  Mas quem tem esofagite, gastrite ou qualquer doença do trato digestivo  também tem que tomar muito cuidado, porque a pimenta pode piorar.  Lembrar que ela também pode deixar as fezes mais ácidas,  de forma que se tiver alguma lesão no ânus, alguma fissura,  algum machucadinho, pode não doer pra entrar, mas vai doer pra sair.  Então tem que tomar muito cuidado com essas doenças teológicas.  É óbvio que não é recomendado também para gestante, principalmente  nos primeiros três meses outra mãe que está amamentando.  Então porque isso pode mudar o sabor do leite para o bebê  e ele pode acabar deixando de amamentar por causa disso?  Agora aquela dica que é importantíssima  que é o melhor antídoto  pra dor, para a picância da pimenta?  Se você exagerou na dose ou se você tomou uma Carolina, o hiper,  que é uma das mais fortes do mundo, o que você vai fazer?  Vai, Toma água, Vai tomar açúcar?  Vai tomar limão? O O que melhora?  E ele cessa.  Ou pelo menos diminui essa picância e algum alimento bem gorduroso.  Talvez por isso as pessoas como bastante pimenta numa feijoada.  Você gosta de uma feijoada apimentada?  Me conta lá embaixo.  Mas algum alimento bem gorduroso que não é instantâneo,  mas ele vai diminuir essa, essa picância toda.  Então, onde a gente pode encontrar num leite integral, com bastante nata ou não?  Iogurte e algum alimento?  Então que tenha bastante gordura pode ajudar.  É interessante lembrar então que tem vários tipos de pimentas diferentes.  Então a minha sugestão é  ia acrescentando na alimentação, mas acrescentando pimentas diferentes  também, que tenham princípios ativos diferentes.  E aí você vai aumentando gradualmente e melhorando a sua tolerância.  Então o efeito da capsaicina na saúde realmente parece brilhante.  A gente ainda carece aí de mais estudos científicos,  principalmente para equilibrar os efeitos benéficos com as dificuldades,  com a intolerância, com dor, com o ardor que causa.  Para atingir todos esses benefícios de saúde também, obviamente, não adianta  comer uma vez e achar que isso já mudou tudo na sua vida.  Eu estou falando de uma coisa regular, de hábito de vida, de fazer isso  realmente diariamente, em doses saudáveis.  Uma das pimentas que eu mais gosto é uma pimenta chamada American.  E aí, qual é a sua?  Coloca lá embaixo nos comentários que eu quero saber  e fica aí que eu vou colocar o próximo melhor vídeo para você assistir.

    Propriedades Termogênicas da Pimenta

    A pimenta contém capsaicina, um composto ativo responsável por sua picância. A capsaicina é um termogênico natural, ou seja, aumenta a temperatura corporal e acelera o metabolismo. Esse efeito termogênico pode auxiliar na queima de calorias e na redução da gordura corporal, o que é benéfico para a saúde geral do sistema cardiovascular.

    Melhora da Circulação Sanguínea

    Um dos principais benefícios da pimenta picante é a melhoria da circulação sanguínea. A capsaicina estimula a produção de óxido nítrico, uma molécula que promove a dilatação dos vasos sanguíneos. Isso facilita o fluxo sanguíneo, reduz a pressão arterial e melhora a saúde vascular. Estudos indicam que a ingestão regular de pimenta pode ajudar a prevenir doenças como aterosclerose, que é o acúmulo de placas nas artérias, um fator de risco para infartos e derrames.

    Ação Antioxidante e Anti-inflamatória

    Além da capsaicina, a pimenta é rica em antioxidantes que combatem os radicais livres, reduzindo o estresse oxidativo no corpo. O estresse oxidativo é um dos principais causadores de doenças crônicas, incluindo problemas cardíacos. Os antioxidantes presentes na pimenta, como a vitamina C e os flavonoides, ajudam a proteger as células endoteliais que revestem os vasos sanguíneos, melhorando a função vascular e prevenindo danos.

    Redução do Colesterol

    A pimenta picante também pode influenciar positivamente os níveis de colesterol no sangue. A capsaicina tem mostrado a capacidade de aumentar o colesterol HDL (bom) e reduzir o colesterol LDL (ruim). Manter níveis saudáveis de colesterol é crucial para prevenir o endurecimento das artérias e manter o sistema circulatório em bom estado.

    Controle da Pressão Arterial

    Outro benefício significativo da pimenta é o seu potencial para controlar a pressão arterial. A capsaicina pode ajudar a reduzir a retenção de sódio, um dos fatores que contribuem para a hipertensão. Além disso, a vasodilatação induzida pela capsaicina pode ajudar a aliviar a pressão sobre as paredes arteriais, reduzindo a pressão arterial.

    Estímulo à Produção de GLP-1

    A capsaicina também pode aumentar a produção de GLP-1, um hormônio que regula o apetite e a glicose no sangue. Isso pode ser particularmente benéfico para indivíduos com síndrome metabólica, uma condição que inclui hipertensão, altos níveis de açúcar no sangue e excesso de gordura abdominal, todos fatores de risco para doenças cardiovasculares.

    Como Incorporar Pimenta na Dieta

    Para aproveitar os benefícios da pimenta, é importante incorporá-la de forma equilibrada na dieta. Aqui estão algumas dicas:

    Comece Devagar: Se você não está acostumado com a pimenta, comece com pequenas quantidades e aumente gradualmente para evitar desconforto.

    Variedade de Pimentas: Experimente diferentes tipos de pimentas, como a pimenta caiena, jalapeño, habanero e pimenta-do-reino. Cada uma tem um nível de picância e perfil de sabor diferentes.

    Adicione em Refeições: Acrescente pimenta a pratos como sopas, saladas, carnes e vegetais. Molhos de pimenta caseiros também são uma ótima opção.

    Cuidado com Molhos Processados: Evite molhos de pimenta industrializados que podem conter altos níveis de sódio e conservantes.

    Considerações Finais

    Embora a pimenta picante ofereça muitos benefícios para a circulação e saúde em geral, é importante consumi-la com moderação. Pessoas com condições específicas, como gastrite, esofagite ou síndrome do intestino irritável, devem ter cuidado com a ingestão de pimenta. Além disso, sempre consulte um profissional de saúde antes de fazer mudanças significativas na sua dieta.
    O post Os Benefícios da Pimenta Picante para a Circulação Sanguínea apareceu primeiro em Vascular.pro.

  • Dor no Pescoço de Origem Vascular: Compreendendo as Causas e Tratamentos

    by Dr. Alexandre Amato on maio 27, 2024 at 11:39 am

    A dor no pescoço, também conhecida como cervicalgia, é um problema comum que afeta muitas pessoas ao longo da vida. Embora frequentemente associada a causas musculoesqueléticas, como má postura ou lesões, é importante considerar que a dor cervical também pode ter origens vasculares. Isso significa que problemas nas veias e artérias que passam pelo pescoço podem ser responsáveis pela dor.

    Tabela de conteúdosAnatomia do Pescoço e Importância das Estruturas VascularesCausas Vasculares da Dor no PescoçoDiagnóstico e TratamentoConsiderações Finais

    Resumo
    O Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular, fala sobre as causas vasculares de dor no pescoço, destacando que essa dor pode estar relacionada a problemas nas veias e artérias, como as artérias carótidas e vertebrais, e as veias jugulares. Ele explica sobre dissecção arterial, trombose venosa e outras condições raras como a Carotidínea e malformações artérias venosas, enfatizando a importância do diagnóstico correto e tratamento adequado.

    Transcrição
    Você tem dor no pescoço, torcicolo  ou conhece alguém que tem e que pode se beneficiar com essas informações?  Não perca que eu vou te ensinar quais são as causas vasculares de dor no pescoço.  E sim, a dor no pescoço  pode estar relacionada com as suas veias e com suas artérias.  Eu sou Dr.  Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato e hoje  eu vou falar sobre a cervicalgia, ou seja,  a dor no pescoço de origem vascular.  Eu queria lembrar que o pescoço é uma das áreas mais nobres do nosso corpo,  porque passa em estruturas extremamente importantes.  Então passa osso, mas passa nervo, passa esôfago, passa traqueia,  passam músculos, passa muita coisa importante.  Agora o que que nesse é a área aqui nessa área passa de circulação,  passam veias que vão trazer o sangue de volta da cabeça  para o coração e passam as artérias que vão levar  o sangue para o nosso cérebro e para as áreas superficiais  da face também. Então as artérias principais  são as artérias carótidas e as artérias vertebrais.  As veias principais são as veias jugulares.  Essas informações que eu vou passar aqui são dificílimas de encontrar.  Eu tenho certeza que vai ter cirurgião vascular assistindo o meu vídeo.  Não se acanhe, pode comentar lá em baixo.  Manda um abraço. E eu sei também  que você que é muito inteligente, já está inscrito no nosso canal.  Então, em primeiro lugar  eu queria comentar sobre as causas não vasculares de dor no pescoço.  São várias.  Tem dores na coluna, tem dor na musculatura.  Pode ser um vício de postura, pode ser um stress, uma contratura  muscular, uma tensão muscular, mas pode ser uma hérnia de disco.  Já é um pouquinho mais grave.  Pode ser algumas doenças auto imunes, como fibromialgia  e, por exemplo, até mesmo uma artrite reumatóide.  Então existem várias causas de dor no pescoço que precisam ser investigadas.  Então vamos começar a falar as causas vasculares.  A primeira delas é a dissecção das artérias carótidas e ou vertebrais.  Então o que é a dissecção?  A dissecção é a de laminação.  É quando ocorre uma falha, um rasgo naquela parede interna artéria  e aí o sangue começa a entrar por dentro dessa lâmina  e acaba separando as camadas da parede arterial.  as decepções.  Elas são extremamente graves e importantes e precisam ser investigadas e tratadas.  Mas felizmente, elas são bem raras.  Elas ocorrem numa proporção de três pessoas  a cada 100.000 pessoas por ano, então não é tão frequente.  Existem relatos delas acontecendo em eventos,  como até uma massagem local ou um esforço físico muito grande.  Então pode ser numa academia ou fazer algum exercício,  mas normalmente essas pessoas  tem que ter algum dano do colágeno, algum dano na estrutura da parede do.  Para que isso aconteça.  Muitas vezes é uma associação de fatores, então tem esse problema no colágeno,  tem um problema na adesão celular ou um aumento no Pico Pré-Histórica,  o que acaba dissecando, separando essas camadas.  Essa toda mecânica de como acontece  a dissecção ela não está completamente elucidada,  mas graças a Deus, até por causa da raridade desse evento.  Então, o que está sob o risco de uma dissecção de carótida ou vertebral  são as pessoas que fumam,  são as pessoas que têm  hipercolesterolemia, são as pessoas que têm alguma doença do colágeno,  uma displasia, a fibra muscular ou uma outra doença do tecido conjuntivo.  A maior parte das vezes a dissecção ela não é cirúrgica.  O tratamento é clínico, com a anti coagulação,  evitando que isso se propague e acabe ou poluindo o vaso por completo.  Mas é extremamente importante fazer o diagnóstico cedo  e isso vai ser através  da anamnese, ou seja, da conversa com o médico e do exame físico.  Uma outra causa vascular  aí é um pouco mais frequente, é a trombose da veia jugular.  Então o que é a trombose?  É um trombo ou um coágulo que acaba ou fluindo ou uma veia?  Esse trombo ele vai acabar ficando preso fixo naquele local  e vai causar um processo inflamatório ao redor.  Então o que dói não é o trombo, não é o coágulo em si,  mas toda a inflamação que ocorre ao redor.  O tratamento,  a maioria vezes é mais profilático para evitar que esse trombo se desprenda  e acaba virando uma embolia pulmonar ou a formação de novos trombos trombos.  A maior parte das vezes, a trombose de uma jugular  está associado a alguma coisa.  Então, o mais comum de todos é um cateter.  Se tiver um cateter colocado nessa veia e um órgão,  uma coisa estranha ao nosso corpo que vai ficar causando, cutucando lá  a parede do vaso e causando uma coagulação contínua.  Então, muitas vezes é necessário  manter o paciente antes coagulado para que isso não ocorra.  Uma outra causa bem mais rara é a Carol Tidinha.  A Carol Tidinha é uma doença inflamatória da artéria carótida.  É bem rara, tanto que não tem tanta explicação  na literatura médica de como isso ocorre ou por que isso ocorre.  Mas a gente sabe que o tratamento com anti-inflamatórios é o suficiente  para melhorar na maior parte dos casos, essa dor da cara ou Tidinha,  ela é bem no trajeto da carótida muitas vezes, na bifurcação dessa carótida  da artéria carótida comum em artéria carótida interna e externa.  Uma outra coisa que pode causar dor são as malformações, artérias venosas.  Então O que isso é?  Quando as artérias e veias formam um enovelado  e o sangue acaba passando por elas sem passar pelos capilares no meio.  E isso acaba formando pequenos tumores que podem crescer  e acabar comprimindo estruturas ao redor.  E esse crescimento pode acabar causando a dor.  E obviamente, isso vai depender da localização, do tamanho, má formação,  artéria venosa. É difícil falar genericamente.  O tratamento é sempre esse, porque,  como eu disse, vai depender da localização, não é do tamanho.  Às vezes é necessário  fazer um tratamento cirúrgico, mas muitas vezes o tratamento conservador  é o suficiente para melhorar os sintomas.  Outra doença vascular que pode causar dor na região cervical são as arteriais.  Então existem vários tipos de artrites.  Eu tenho um vídeo inteiro falando sobre isso,  mas por exemplo, eu teria de estar caiação ou artrite temporal.  Elas causam uma inflamação e essa inflamação vai trazer a dor  na região.  Então o tratamento muitas vezes é conservador, clínico,  controlado, tendo toda essa resposta do sistema imune  porque é uma doença autoimune, diminuindo esse processo inflamatório.  Então é muito importante que eu fale o que de vascular, que não pode causar  dor, porque é muito frequente eu ter comentário aqui nos vídeos  ou até mesmo no consultório de pessoas que acham que tem uma oclusão  na carótida ou que tem aterosclerose, ou que tem placa aterosclerose  fica porque estão sentindo dor no pescoço, a placa, aterosclerose e aterosclerose.  Ela não dói.  Não tem como você fazer o diagnóstico disso sentindo dor no pescoço,  mas isso não quer dizer que não vai ter uma placa aterosclerose escape  que pode a dor no pescoço por uma outra razão  e aí faz um ultrassom e identifica lá uma plaquinha na carótida.  O que eu posso falar que não tem relação  o nexo causal não é essa placa que está causando a dor.  Algumas pessoas até mesmo falam ah, eu tenho um entupimento na artéria aqui,  por isso que está doendo.  Se ocorrer um entupimento na artéria, vai ter um derrame  cerebral, vai ter um AVC.  É muito mais grave.  A dor no pescoço acontece se quem realmente tem o entupimento arterial  não chega falando da dor no pescoço, às vezes não chega nem falando,  porque o problema é muito mais grave do que agora.  Se teve um entupimento numa veia que é aquela trombose  da jugular que eu comentei, aí sim pode causar a dor.  Mas normalmente tem uma causa associada que é facilmente identificável.  Então, se você está aí em casa, com dor no pescoço  ou achando que é um entupimento na  ou na veia, provavelmente não e deve ter alguma outra causa,  mas não é por causa disso que não vai procurar o médico.  É importante fazer essa investigação.  Então as causas vasculares de dor no pescoço, elas são muito complexas  e de versas, precisam de um atendimento realmente especializado  e o tratamento tem que ser individualizado caso a caso.  E você só vai conseguir isso com um especialista ETA cirurgião vascular  se a causa não for vascular, tem que procurar outro médico especialista.  Então pode ser o neurocirurgião, pode ser o ortopedista, pode ser o fisiatra.  Existem várias especialidades que podem ajudar nisso  e se você tiver dúvida do que você tem, não se acanhe, procure um clínico,  ele já vai te direcionar para o caminho correto.  A dor no pescoço pode então ser de uma causa de origem  vascular, mas a maior parte vezes, apesar de ser um problema  sério, existe tratamento e pode melhorar bastante.  Então, se você tem dor no pescoço, consulte o médico,  descarte as causas vasculares e faça o tratamento adequado.  Fica aí que eu vou colocar um próximo vídeo  sobre dor na cabeça, que também pode ser de origem vascular,

    Anatomia do Pescoço e Importância das Estruturas Vasculares

    O pescoço é uma região crucial do corpo, abrigando estruturas vitais como ossos, nervos, esôfago, traqueia, músculos, além de importantes vasos sanguíneos. As artérias carótidas e vertebrais são as principais responsáveis por levar o sangue ao cérebro e à face, enquanto as veias jugulares retornam o sangue da cabeça para o coração. Qualquer problema nesses vasos pode levar a sintomas significativos, incluindo dor.

    Causas Vasculares da Dor no Pescoço

    Dissecção das Artérias Carótidas e Vertebrais: A dissecção arterial ocorre quando há uma ruptura na camada interna da artéria, permitindo que o sangue infiltre entre as camadas da parede arterial, separando-as. Embora seja uma condição rara, é extremamente grave e requer atenção imediata. Pode ser causada por traumas, esforços físicos intensos ou mesmo manipulações inadequadas como massagens. Fatores de risco incluem tabagismo, hipercolesterolemia e doenças do tecido conjuntivo.

    Trombose da Veia Jugular: A trombose venosa, caracterizada pela formação de um coágulo que bloqueia a veia, é outra causa potencial de dor cervical. Frequentemente associada ao uso de cateteres venosos, essa condição provoca inflamação e dor localizadas. O tratamento geralmente envolve anticoagulação para prevenir complicações mais graves, como embolia pulmonar.

    Carotidinia: Esta é uma condição rara e pouco compreendida, caracterizada por inflamação na artéria carótida. A dor costuma ser localizada ao longo do trajeto da carótida, e o tratamento com anti-inflamatórios costuma ser eficaz.

    Malformações Arteriovenosas: Anomalias na conexão entre artérias e veias podem formar enovelados vasculares que causam dor ao comprimir estruturas adjacentes. O tratamento varia conforme a localização e a gravidade da malformação, podendo ser cirúrgico ou conservador.

    Artrites: Certas artrites, como a arterite temporal, podem causar inflamação nas artérias do pescoço, resultando em dor. O manejo dessas condições geralmente envolve controle clínico da inflamação autoimune.

    Diagnóstico e Tratamento

    O diagnóstico das causas vasculares da dor cervical é complexo e requer uma avaliação cuidadosa por um especialista, como um cirurgião vascular. O processo diagnóstico pode incluir exames de imagem, como ultrassonografias e ressonâncias magnéticas, além de uma anamnese detalhada e exame físico minucioso.

    O tratamento depende da causa específica, podendo variar desde o uso de anticoagulantes e anti-inflamatórios até intervenções cirúrgicas em casos mais graves. É crucial que qualquer pessoa com dor cervical persistente ou inexplicada procure atendimento médico para uma avaliação adequada.

    Considerações Finais

    Embora menos comuns, as causas vasculares da dor no pescoço são significativas e potencialmente graves. O reconhecimento precoce e o tratamento adequado podem prevenir complicações e melhorar significativamente a qualidade de vida dos pacientes. Se você ou alguém que conhece está sofrendo de dor no pescoço, não hesite em buscar orientação médica.
    O post Dor no Pescoço de Origem Vascular: Compreendendo as Causas e Tratamentos apareceu primeiro em Vascular.pro.

  • Participe da Nossa Campanha de Conscientização do Lipedema!

    by Dr. Alexandre Amato on maio 24, 2024 at 1:22 pm

    Junho é o mês de conscientização do lipedema, e queremos aproveitar essa oportunidade para unir nossa comunidade e espalhar palavras de encorajamento e apoio. Convidamos todas as mulheres que convivem com o lipedema a compartilhar suas histórias e experiências.

    Por que participar?

    Seu testemunho pode ser uma fonte de inspiração e força para muitas outras mulheres que estão passando pela mesma jornada. Compartilhar suas experiências pode trazer conforto e esperança, além de promover maior entendimento e empatia sobre o lipedema.

    Como participar:

    Clique no link: https://www.videoask.com/fr9i9vtty

    Responda às seguintes perguntas em um breve vídeo:

    Qual o seu recado ou qual o seu maior aprendizado desde o seu diagnóstico do lipedema?

    O que você gostaria que tivessem te falado antes?

    Qual a sua melhor dica para quem está vendo seu vídeo?

    Sua história importa!

    Cada história é única e poderosa. Ao compartilhar a sua, você ajuda a criar uma rede de apoio e conscientização que pode transformar vidas. Estamos ansiosos para ouvir o que você tem a dizer e compartilhar sua sabedoria com nossa comunidade.

    Vamos juntos fazer a diferença!

    Participe e ajude a iluminar o caminho para tantas outras mulheres. Sua voz é importante!

    Alexandre Campos Moraes Amato MD PhD MBA TCBC

    O post Participe da Nossa Campanha de Conscientização do Lipedema! apareceu primeiro em Vascular.pro.

  • O Poder dos Flavonóides na Saúde Cardiovascular

    by Dr. Alexandre Amato on maio 14, 2024 at 2:08 pm

    Os flavonoides são uma das ferramentas mais poderosas da natureza para manter um sistema circulatório saudável e robusto. Estas substâncias bioativas, encontradas em abundância em frutas, vegetais e legumes, desempenham um papel crucial na prevenção de doenças cardiovasculares, incluindo hipertensão e outras condições cardíacas.

    Resumo
    O vídeo “Descubra o poder secreto das plantas na sua circulação” apresentado pelo Dr. Alexandre Amato, cirurgião vascular do Instituto Amato, destaca a importância dos flavonoides, substâncias naturais encontradas em diversas plantas, frutas, verduras e legumes, para a saúde humana, especialmente a saúde cardiovascular e cerebral.

    Os flavonoides são potentes antioxidantes que ajudam a neutralizar os radicais livres no corpo, protegendo as células dos danos oxidativos. Eles também apresentam efeitos anti-inflamatórios e anti-hipertensivos, que ajudam na proteção vascular. Os flavonoides podem melhorar a função endotelial, aumentar o fluxo sanguíneo e causar a vasodilatação, levando mais sangue e oxigênio para a periferia do corpo. Além disso, eles podem diminuir a pressão arterial e aumentar o fluxo cerebral, prevenindo e diminuindo a probabilidade de doenças cerebrovasculares.

    Os estudos sugerem que pessoas que consomem altas quantidades de flavonoides têm menor chance de um evento cardiovascular fatal. Alimentos ricos em flavonoides incluem maçãs, vinho tinto, toranja, cacau e chá preto. O vídeo também menciona que os flavonoides podem beneficiar a saúde cerebral, protegendo contra o declínio cognitivo associado ao envelhecimento.

    O Dr. Amato enfatiza que uma dieta balanceada, rica em verduras, legumes e frutas, pode fornecer ao corpo os flavonoides necessários, sem a necessidade de suplementação. Ele recomenda “desembalar menos, descascar mais”, como uma maneira de consumir mais alimentos naturais e menos alimentos ultra-industrializados.

    Finalmente, o vídeo sugere que os flavonoides são como um exército de antioxidantes no corpo, combatendo os radicais livres e protegendo o corpo. Um link para um ebook com várias receitas ricas em flavonoides é mencionado como um recurso adicional para os espectadores.

    Transcrição
    Descubra o poder secreto das plantas na sua circulação.  frutas e vegetais.  Contêm uma substância secreta que melhoram a nossa saúde cardiovascular.  E com os flavonoides que a gente tem  um sistema circulatório robusto, funcionante e com saúde,  É a solução natural para a hipertensão e várias doenças cardíacas.  Agora você sabia que você já comeu o flavonoides hoje?  Descubra onde encontrar!  Eu vou colocar aqui nesse vídeo  um link para um ebook com várias receitas ricas em flavonoides.  Mas como eu não quero que qualquer um saia usando ou sem consciência  do que está fazendo, eu vou colocar aqui no vídeo,  passando lá embaixo uma senha para você conseguir baixar esse ebook que é gratuito  e um presente para você.  Eu sou o Dr.  Alexandre Amato,  cirurgião vascular do Instituto Amato e ajudo pessoas com problemas circulatórios  a entenderem o seu problema e melhorar em qualidade de vida.  Eu sei que você já comia flavonóides diariamente  porque você já está inscrito no canal e já sabe dessas dicas, não é não?  Então se inscreve lá embaixo.  Então, o que são flavonóides?  Flavonóides são substâncias naturais, bioativos  encontradas em diversas plantas frutas, verduras, legumes.  Os flavonóides representam o segundo maior  grupo dos polifenóis presentes na dieta do ser humano.  Os flavonóides podem ser divididas  em diversas classes baseadas aí na sua estrutura molecular.  Então nós temos as flavonóides azuis ou flavonóides, as antocianinas.  É a classe mais comum que são os flavonóides.  Apenas uma pequena parte dos flavonóides vai ser realmente absorvida,  porque isso depende muito da estrutura molecular desse composto,  mas também de fatores ambientais e fatores inerentes ao nosso corpo.  Após a ingestão, os flavonóides vão ser metabolizados  e apenas 5 a 10% vão ser integralmente  absorver e o restante vai acabar  transitando no trato gastrointestinal, indo para o intestino.  E eles vão influenciar também na microbiota intestinal,  naquelas bactérias que vivem em simbiose com a gente.  esses flavonóides eles viajam para o nosso corpo,  podendo influenciar a saúde do tecido que eles se encontram,  ou eles vão ser metabolizados pelo fígado e acabar sendo excretado.  E eles têm uma correlação direta com a saúde vascular, com a cognição,  com a função cerebral.  E entender como os flavonóides funcionam na nossa circulação  é fundamental para entender como ele vai ajudar no nosso cérebro  e como os flavonóides é uma categoria de substâncias  com moléculas diferentes com biodisponibilidade diferente,  que vai ser alterada pela pelo corpo, pela genética da pessoa, pelo ambiente.  E, como eu disse, pela própria molécula.  Isso acaba sendo muito difícil fazer um estudo científico  e tem vários que vão ter respostas diferentes.  porque vai ser a localização não alguma genética preponderante naquela população?  Ou um flavonóides que é um tipo ou uma molécula  que é um pouquinho diferente, que vai ser mais absorvida ou menos absorvida.  Então realmente tem uma variação muito grande na literatura médica,  mas isso não invalida os efeitos benéficos na circulação.  Então, já foi muito estudado os flavonóides do cacau  e o flavonóides do chá,  tanto que eu já fiz vídeos sobre esses dois assuntos aqui no canal.  Então, de todos esses estudos que já foram realizados,  eles sugerem que tem sim um benefício na saúde cardiovascular.  Agora, essa heterogeneidade, essa variação dos estudos de dose do tipo  acaba diminuindo o poder estatístico  e a força desses estudos para provar alguma coisa.  Então, os flavonoides, eles tem um efeito antioxidante,  então eles vão atuar na oxidação lipídica  e combatendo aqueles radicais livres que eu vivo falando aqui no canal.  Então, dessa forma também vai apresentar efeitos anti-inflamatórios,  efeitos anti trombose únicos, efeito anti proliferar ativo  e até mesmo efeito anti-hipertensivos que ajudam na proteção vascular.  Então os flavonóides.  Por um lado, eles aumentam a função endotelial, melhoram a circulação,  aumentam o fluxo sanguíneo, causam a vasodilatação,  levando mais sangue e oxigênio para a periferia e,  consequentemente, diminuindo o risco cardiovascular.  Mas, por outro lado, também diminuem a pressão arterial,  aumentam o fluxo cerebral, prevenindo  e diminuindo a probabilidade de doenças cérebro vasculares.  Os estudos mostram que pessoas que consomem altas  quantidades de flavonóides têm menor chance  de um evento cardiovascular fatal.  Então, pra quem consome mais do que 300 miligramas ao dia,  ouve uma mostrando que diminui esse risco.  Agora, quem consome menos do que 120 miligramas  por dia acaba tendo um aumento desse risco.  Então, flavonóides tem em muitas frutas.  Vegetais a gente vai encontrar em maçã, vai encontrar no vinho tinto.  Tem um vídeo falando sobre isso também vai ser encontrado em Toranja,  vai ser encontrado no cacau.  Tanto que tem trabalho mostrando as categorias típica  pequenas do cacau, diminuindo também o risco de evento cardiovascular.  O chá preto, que é riquíssimo em flavonoides,  também foi associado à diminuição de pressão arterial.  Por outro lado, os efeitos das antocianinas  não foi tão evidente na mudança pré histórica.  Então os flavonóides tem um efeito na função endotelial na produção  daquele nítrico que é responsável pela vasodilatação  e a produção menor do óxido  nítrico, por uma falta eventual falta de flavonóides  pode causar a vasoconstrição ou a dificuldade  nessa modulação, nessa regulação do diâmetro vascular.  Então, os flavonoides. Eles mantêm esse  mecanismo de vasodilatação funcionando adequadamente.  Obviamente, a gente ainda precisa de mais estudos para avaliar  quais são os melhores e doses para que a gente tenha isso perfeito.  Agora tem trabalho recente mostrando que os flavonóides também podem aumentar  ou o fluxo cerebral, de forma que chega a mais sangue,  mais oxigênio para o órgão que mais demanda oxigênio no nosso corpo.  Dessa forma, acredita se que os flavonóides podem diminuir  os problemas cognitivos e neurodegenerativas decorrentes da idade.  Teve um trabalho mostrando que o consumo de bebidas ricas em flavonoides do cacau  melhorou a resposta cognitiva de alguns pacientes.  E com tudo isso, você deve estar  se perguntando e aí, eu tenho que tomar uma cápsula de flavonóides?  Eu tenho que ir atrás de alguma coisa específica rica em flavonóides?  Na verdade, a ingestão de flavonóides é extremamente benéfica, mas como  é uma classe de substâncias, elas existem em vários alimentos diferentes.  E se a gente faz uma dieta balanceada, uma dieta rica em verduras  e legumes, frutas, a gente já está naturalmente  dando esses flavonóides para o nosso corpo.  O que eu vejo ultimamente é que as pessoas estão dependentes  daqueles alimentos ultra super industrializados  que não vai ter nada de de flavonóides ou alimentos assim muito pobres nisso.  Aquela velha verdade que é comer saudável de, ter uma grande variabilidade  alimentar de não ter aquela rotina de comer sempre a mesma coisa,  buscar alimentos mais naturais,  então desembalar menos, descascar mais.  São regras gerais que já ajudam a aumentar significativamente  a quantidade de flavonoides que você está comendo.  Qual é o flavonoides que você está comendo diariamente?  Então me escreve lá embaixo no comentário que eu quero saber.  Coloque mais flavonoides, diferentes tipos de flavonoides  na sua alimentação para que eles atuam sinergicamente.  Lembre se que são moléculas diferentes,  que tem efeitos diferentes, não exatamente iguais.  Então um pode fazer uma coisa, o outro faz uma outra que também ajuda.  E aí eles vão compondo.  Aí uma alimentação saudável, com um efeito ultra benéfico para sua circulação.  Os flavonóides são como um exército  de antioxidantes no seu corpo, combatendo os radicais livres  e protegendo o seu corpo Para você entender isso,  eu vou colocar o próximo vídeo sobre a inflamação.

    Própolis Verde Com 60 Capsulas de 500mg Flora Nativa do Brasil

    Vitafor – Resveratrol Plus – 60 Cápsulas

    Kit 4x Extrato De Laranja Moro, Café Verde, Cromo 3×1-240 Cápsulas – 700MG – Suplemento Alimentar – Denavita

    Morosil Laranja Moro 500mg 60 Cápsulas – 4 Unidades

    R$ 39,90

    R$ 111,22

    Price not available

    R$ 67,00

    Comprar na Amazon

    Comprar na Amazon

    Comprar na Amazon

    Comprar na Amazon

    Própolis Verde Com 60 Capsulas de 500mg Flora Nativa do Brasil

    R$ 39,90

    Comprar na Amazon

    Vitafor – Resveratrol Plus – 60 Cápsulas

    R$ 111,22

    Comprar na Amazon

    Kit 4x Extrato De Laranja Moro, Café Verde, Cromo 3×1-240 Cápsulas – 700MG – Suplemento Alimentar – Denavita

    Price not available

    Comprar na Amazon

    Morosil Laranja Moro 500mg 60 Cápsulas – 4 Unidades

    R$ 67,00

    Comprar na Amazon

    O que são Flavonoides?

    Flavonoides são uma classe de polifenóis naturais presentes em várias plantas. Esses compostos são conhecidos por suas propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e vasodilatadoras. Eles trabalham neutralizando radicais livres e reduzindo a inflamação, o que pode levar a uma melhor função endotelial e menor risco de formação de placas nas artérias.

    Benefícios dos Flavonoides para a Circulação

    Antioxidantes Poderosos: Os flavonoides ajudam a combater os radicais livres no corpo, que podem danificar as células e levar a doenças crônicas, incluindo problemas cardíacos.

    Melhoria da Função Endotelial: Eles promovem a saúde dos vasos sanguíneos ao melhorar a função do endotélio, a camada de células que reveste o interior dos vasos sanguíneos. Isso facilita a vasodilatação e melhora o fluxo sanguíneo.

    Redução da Pressão Arterial: Flavonoides têm efeitos anti-hipertensivos, ajudando a baixar a pressão arterial e a reduzir a carga sobre o coração.

    Proteção Contra Doenças Cardíacas: Estudos sugerem que dietas ricas em flavonoides estão associadas a um menor risco de doenças cardíacas.

    Fontes Comuns de Flavonoides

    Frutas: Maçãs, uvas, morangos e citrinos são ricos em flavonoides.

    Vegetais: Cebolas, pimentões e espinafres contêm altos níveis desses compostos.

    Chá e Vinho: O chá, especialmente o verde, e o vinho tinto são conhecidos por suas concentrações significativas de flavonoides.

    Consumo Diário Recomendado

    Embora não exista uma recomendação diária específica para a ingestão de flavonoides, incluir uma variedade de frutas e vegetais na dieta diária é uma estratégia eficaz para garantir uma ingestão adequada desses importantes nutrientes.

    Conclusão

    Incluir flavonoides na dieta é uma maneira excelente e natural de proteger a saúde cardiovascular. Dada a sua capacidade de melhorar a função dos vasos sanguíneos e reduzir a pressão arterial, esses compostos desempenham um papel essencial na manutenção da saúde circulatória e geral. Optar por uma dieta rica em frutas e vegetais diversos é a chave para aproveitar esses benefícios.
    O post O Poder dos Flavonóides na Saúde Cardiovascular apareceu primeiro em Vascular.pro.